Jesus perdoa Eustáquio e ataca Pepe: "Grande moral"

Após dizer que, afinal, que o médio do Paços de Ferreira "não teve intencionalidade nenhuma" de magoar Weigl, o treinador do Benfica deixou um remoque ao capitão do FC Porto sobre este lance da jornada passada.

Jorge Jesus, treinador do Benfica, recuou esta sexta-feira na opinião sobre o lance que ditou a expulsão de Stephen Eustáquio no confronto com o Paços de Ferreira, mas recusou responder às palavras de Pepe sobre as suas próprias declarações.

O capitão do FC Porto disse, em entrevista ao semanário Novo, que se sentiu "envergonhado" por ver Jorge Jesus a afirmar que o médio do Paços de Ferreira teve intenção de magoar Julian Weigl, o que levou o técnico dos encarnados a falar novamente do lance e a explicar que, na altura, viu o lance "um pouco à pressa".

"Depois de ver várias vezes, percebi porque Eustáquio fez, sem intenção, sem querer magoar, ao contrário do que achei lá, porque vi com outros olhos. Depois do jogo, vi que não tinha intenção e a forma como escorregou e ficou desequilibrado", justificou Jorge Jesus.

No entanto, e após sublinhar, que o médio do Paços de Ferreira "não teve intencionalidade nenhuma" de magoar Weigl, Jorge Jesus recusou comentar as palavras de Pepe sobre as suas afirmações e deixou no ar uma crítica ao capitão do FC Porto. "Comentar aquilo que o Pepe disse sobre uma jogada destas? Grande moral", ironizou.

Na véspera de receber o Gil Vicente, uma "equipa bem organizada, com intensidade de jogo alta" e "difícil de bater, dentro ou fora" de casa, Jesus não deixou de lembrar, mais uma vez, que para chegar ao primeiro lugar "depende dos outros", mas admitiu que já olhou para o que falta jogar aos três primeiros classificados nesta época e que "dá confiança" ter de enfrentar as duas equipas que seguem à sua frente, Sporting e FC Porto.

"No futebol, às vezes, aqueles jogos que parecem fáceis tornam-se difíceis. O que nos agrada nestes últimos jogos é que temos dois jogos contra os rivais que vão à nossa frente. É importante para nós e é nisso que nos baseamos, ou seja, naquilo que possamos controlar", comentou.

Ainda assim, e quando questionado se o Benfica é, neste momento, a melhor equipa do campeonato por somar seis vitórias consecutivas e não sofrer golos há sete jogos, o técnico voltou a lembrar que "as equipas têm momentos melhores e piores durante uma época", mas "a que chega ao fim e ganha" é a melhor.

"O Benfica [pode] ter feito alguns jogos interessantes, mas na soma de todos os jogos não foi o melhor. Portanto, o melhor é o Sporting, que está à frente", disparou.

A equipa orientada por Jorge Jesus recebe o Gil Vicente no sábado, às 18.00 horas, numa partida da 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, podendo igualar, provisoriamente, o FC Porto, se só joga no domingo, no reduto do Nacional.

Quando subirem ao relvado do Estádio da Luz, os encarnados também já irão saber se podem ou não encurtar a distância para o líder Sporting, que visita hoje o Farense.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG