O clube que formou mais jogadores para o Mundial? Sporting bate Barcelona

Dos 736 futebolistas que estão no Mundial da Rússia 13 foram formados no Sporting, a maior escola de jovens atletas

Há 14 jogadores da formação do Sporting no Mundial da Rússia, o que faz com que o clube leonino seja o maior fornecedor de atletas para as seleções presentes na competição. Em segundo lugar, está o Barcelona com 11 futebolistas.

Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma, William Carvalho, João Moutinho, Cédric Soares, José Fonte, João Mário, Rui Patrício, Adrien Silva, Gelson Martins, Beto, Mário Rui, Ricardo Pereira e Eric Dier (este na seleção inglesa), são os atletas que estão na Rússia e que começaram a jogar nos escalões jovens leoninos.

Numa lista de cinco clubes, além do clube português e do Barcelona, surgem o Deportivo Saprissa (Costa Rica, com 11 atletas), Dínamo Zagreb (Croácia, 9) e o Defensor Sporting (Uruguai, 7)

No caso do Barcelona, os seus 11 atletas estão dividido por cinco países: Argentina, México, Senegal e Coreia do Sul. Já o Dínamo de Zagreb surge como uma potência nos escalões de formação, com nove futebolistas.

Fora desta lista, compilada pela Marca, está o Manchester United (com seis jogadores da formação) e as escolas do Benfica e do Lyon (França) com cinco.

Confira a lista completa:

Sporting, com 14 futebolistas: Cristiano Ronaldo, João Moutinho, Ricardo Quaresma, William Carvalho, Cédric Soares, José Fonte, João Mário, Rui Patrício, Adrien Silva, Gelson Martins, Beto, Mário Rui, Ricardo Pereira e Eric Dier.

Barcelona (Espanha) com 11 jogadores: Leo Messi, Gerard Piqué, Sergio Busquets, Andrés Iniesta, Thiago Alcántara, Pepe Reina, Jordi Alba, Keita Baldé, Jonathan Dos Santos, Giovanni Dos Santos e Seung Woo Lee.

Deportivo Saprissa (Costa Rica) com 11: Keylor Navas, Joel Campbell, Daniel Colindres, Celso Borges, David Guzmán, Yeltsin Tejeda, Christian Bolaños, Randall Azofeifa, Bryan Oviedo, Óscar Duarte e Kendall Waston

Dínamo de Zagreb (Croácia) com 9: Luka Modric, Mateo Kovacic, Verdan Corluka, Andrej Kramaric, Milan Badelj, Sime Vrsaljko, Dejan Lovren, Tim Jedvaj y Josip Pivaric.

Defensor Sporting (Uruguai) com 7: Maxi Gómez, Diego Laxalt, Giorgian De Arrascaeta, Martín Cáceres, Gastón Silva, Maxi Pereira e Martín Silva.

Texto atualizado para incluir o João Moutinho no lote de atletas formados no Sporting

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.