Seleção integra grupo principal da nova prova da UEFA

Portugal integra a liga A, divulgou esta quarta-feira o organismo que tutela o futebol europeu, um dia depois de ficar concluída a qualificação europeia para o Mundial 2018, que confirmou o alinhamento

Para além da seleção portuguesa, que ao derrotar na terça-feira a Suíça por 2-0, no Estádio da Luz, garantiu o apuramento direto para a fase final que decorrerá na Rússia, figuram ainda neste grupo a Alemanha, Bélgica, Espanha, França, Inglaterra, Suíça, Itália, Polónia, Islândia, Croácia e Holanda.

A UEFA informou que as seleções serão divididas em quatro grupos de três equipas, com os vencedores de cada um desses grupos a seguirem depois para a fase final da Liga das Nações, composta por meias-finais, jogo de atribuição do terceiro lugar e final, a disputar em junho de 2019.

O organizador da fase final será conhecido em dezembro de 2018, sendo um dos quatro países finalistas.

Em sentido oposto, os quartos classificados dos grupos serão despromovidos à Liga B para a edição de 2020. As quatro seleções mais bem classificadas não apuradas para o Euro 2020 disputarão em março desse ano um play-off para lutar por uma vaga na fase final.

A Liga B é composta pela Áustria, País de Gales, Rússia, Eslováquia, Suécia, Ucrânia, República da Irlanda, Bósnia e Herzegovina, Irlanda do Norte, Dinamarca, República Checa, Turquia, enquanto na Liga C figuram a Hungria, Roménia, Escócia, Eslovénia, Grécia, Sérvia, Albânia, Noruega, Montenegro, Israel, Bulgária, Finlândia, Chipre, Estónia e Lituânia.

Azerbaijão, Macedónia, Bielorrússia, Geórgia, Arménia, Letónia, Ilhas Faroé, Luxemburgo, Cazaquistão, Moldávia, Liechtenstein, Malta, Andorra, Kosovo, São Marino e Gibraltar compõem a Liga D.

Segundo a UEFA, para determinar os alinhamentos, as 55 seleções foram divididas de acordo com a respetiva posição no 'ranking' após a conclusão da qualificação europeia para o Mundial, não sendo para tal considerado os resultados do play-off, que ainda vai decorrer.

O sorteio da fase de grupos da Liga das Nações será em 24 de janeiro de 2018, em Lausana, na Suíça, decorrendo as jornadas entre 06 e 08 de setembro e 18 e 20 de novembro desse ano.

No início de dezembro serão sorteadas as meias-finais, decorrendo a fase final de 05 a 09 de junho de 2019.

As seleções em grupos de três jogarão em quatro das seis jornadas e caso a decisão do Comité Executivo da UEFA se mantenha por ocasião do sorteio, a Rússia e Ucrânia não poderão ser sorteadas para o mesmo grupo, o mesmo sucedendo com a Arménia e o Azerbaijão.

O sorteio do play-off de apuramento para o Europeu de 2020 está marcado para 22 de novembro de 2019 e os jogos decorrerão em 26 e 31 de março de 2020.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."