Portimonense goleia V. Setúbal (5-2) e dá salto na tabela

Sete golos no último jogo da jornada 10. Teve de tudo o encontro de Portimão. Golos, muitos golos, penálti, expulsão e até a intervenção decisiva do VAR

Não se pode falar em vingança por os sadinos terem vencido a meio da semana passada para a Taça da Liga em Portimão, mas a verdade é que os algarvios entraram com muita vontade.

Mesmo assim, foram os homens de Couceiro a marcar primeiro por Arnold aos três minutos, mas aos seis o espanhol Rosell, emprestado pelo Sporting ao Portimonense, empatou aos seis minutos. O jogo estava elétrico e Dener e Fabrício fizeram mais dois para os recém-promovidos aos 22 e 25 minutos, o último na cobrança de uma grane penalidade. Ou seja, quatro golos em 25 minutos.

No segundo tempo, Paulinho fez um golo extraordinário que daria o 4-1 aos 61 minutos. Aqui percebeu-se que o V. Setúbal sentiu o avolumar do resultado e Vasco Fernandes foi expulso após dar um pontapé na cabeça de Fabrício. O árbitro começou por dar amarelo mas foi ver as imagens a conselho do VAR e expulsou o capitão sadino. Talvez o amarelo assentasse melhor pois o gesto não é intencional.

Cinco minutos volvidos o inevitável Fabrício fez o bis mas o Vitória encerrou as contas com um golo do suplente utilizado Podstawski, só validado por intervenção do VAR pois, primeiramente, António Nobre, o árbitro do encontro, tinha assinalado fora-de-jogo ao futebolista formado no FC Porto.

Veja o resumo do jogo:

Grande jogo de futebol que permitiu ao Portimonense saltar do 15.º para o 11.º lugar, tendo agora 11 pontos, mais um que o seu opositor desta segunda-feira. Já agora, a seguir aos três grandes, o melhor ataque mora em Portimão com 19 golos em 10 encontros, uma média quase de dois golos por jogo.

Ler mais

Exclusivos