Petit abandona o cargo de treinador

Pacenses empataram em casa com o Portimonense

Petit já não é treinador do Paços de Ferreira. Após o empate (1-1) caseiro esta segunda-feira à noite, diante do Portimonense, o técnico pediu para sair e a direção do clube pacense aceitou.

"A direção do FC Paços de Ferreira vem pelo presente comunicar que o treinador Petit, no final do jogo FC Paços de Ferreira - Portimonense, solicitou uma reunião na qual manifestou a sua intenção de fazer cessar o vínculo contratual com o Clube. Atentos aos motivos invocados pelo treinador, a direção do FC Paços de Ferreira decidiu aceitar o pedido de cessação do Contrato de Trabalho, pelo que o treinador deixará de exercer a partir da presente data o cargo para o qual foi contratado.
A direção do FC Paços de Ferreira aproveita para publicamente manifestar o seu apreço pela forma correta, leal e profissional como Petit serviu o Clube, elogiando também a forma elevada como soube estar até ao final do seu compromisso. Aproveitamos para desejar a si e à estrutura técnica que o acompanha os melhores êxitos profissionais aonde prossiga a sua carreira de treinador", lia-se no comunicado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.