Pedro Emanuel já não é treinador do Estoril

O treinador deixa o comando técnico do emblema da Linha de Cascais com o clube da I Liga de futebol a anunciar ter chegado este sábado a acordo "para a cessação de funções".

"A Estoril Praia SAD vem por este meio informar que chegou a acordo com o treinador Pedro Emanuel para a cessação de funções enquanto treinador da equipa. Com ele saem também os adjuntos Virgílio Fernandes e Rui Gomes", refere a nota publicada na página oficial do clube.

O Estoril-Praia, que perdeu todos os jogos, oito entre Liga, Taça da Liga e Taça de Portugal, desde 19 de agosto, há pouco mais de dois meses, refere ainda que o "percurso comum" chega ao fim, e deseja as maiores felicidades ao técnico, que após a derrota com o Boavista afirmou que estaria esta segunda-feira no estádio para dar treino.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.