1983 - Benfica perde final da UEFA

Shéu ainda soltou a festa por breves minutos no Estádio da Luz, quando colocou o Benfica em vantagem à passagem da meia hora, no jogo da segunda mão da final da Taça UEFA. Mas seis minutos depois o Anderlecht empataria, por intermédio do espanhol Lozano, e os encarnados não mais conseguiram voltar a marcar.

Era o regresso do futebol português às finais europeias de clubes, 15 anos depois da última final da recheada década de 1960. Em 1982-83, o Benfica, treinado por um jovem sueco de nome Sven-Göran Eriksson, que na temporada anterior tinha surpreendido a Europa ao ganhar a Taça UEFA com o Gotemburgo, conseguiu apurar-se para a final dessa mesma competição, onde apanhou como adversário uma das mais fortes equipas do continente nessa época: os belgas do Anderlecht.

Numa altura em que a final da Taça UEFA era ainda jogada a duas mãos, os encarnados perderam primeiro na Bélgica, por 1-0, mas tinham a vantagem de poder resolver tudo em casa, no Estádio da Luz. Mas, apesar de ainda ter chegado a anular a vantagem belga da primeira mão, com um golo de Shéu, o Benfica acabou por não ir além de um empate a 1-1, para desilusão dos adeptos que encheram o estádio.

Ler mais

Exclusivos