Gil Vicente avança com providência cautelar contra a Liga

Clube quer jogar na Liga em 2016/17.

Gil Vicente criticou, esta sexta-feira, a atitude da Liga (LPFP) em não integrar de imediato o clube na Liga e anunciou o recurso aos tribunais. O clube vai pedir uma "providência cautelar de arbitramento de reparação provisória contra a Liga e todos os responsáveis pelo não cumprimento da decisão do Tribunal Administrativo", com o objetivo de ser ressarcido de "todos os danos e prejuízos" que a permanência de mais um ano" do Gil Vicente na II Liga "acarreta".

Comunicado na íntegra:

"A Gil Vicente Futebol Clube - Futebol SDUQ, Lda., vem por este meio comunicar aos associados, adeptos, simpatizantes e opinião pública em geral o seguinte:

Como é do conhecimento público, o Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa no Processo n.º 2141/06, relativo ao denominado "Caso Mateus" declarou nulo o acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol de 22 de Agosto de 2006, o qual aplicou a pena de descida de divisão ao Gil Vicente Futebol Clube.

Esta sentença judicial foi proferida num processo que se prolongou por 10 anos, durante os quais o Gil Vicente sofreu todos os danos e prejuízos decorrentes dessa descida de divisão ilegal.

A Federação Portuguesa de Futebol declarou pública e expressamente que não irá recorrer da dita sentença judicial e deu orientação à Liga Portuguesa de Futebol Profissional para adoptar idêntico procedimento, com a integração imediata da Gil Vicente Futebol Clube - Futebol SDUQ, Lda. na I Liga de futebol profissional, assim se cumprindo o que decorre da sentença proferida pelo Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa.

A LPFP em reunião da Direcção realizada em 7 de Junho de 2016 deliberou por unanimidade a decisão de não recorrer da sentença e dar seguimento à reintegração do Gil Vicente na Liga NOS, de acordo com a orientação expressa pela Federação Portuguesa de Futebol (ver cópia que em anexo se junta).

A LPFP agendou uma Assembleia Geral Extraordinária para 15 de Junho de 2016, no sentido de nessa decidir sobre os critérios para a integração da Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Lda. na Liga NOS na época 2016/2017

Sem qualquer causa justificativa, nem esclarecimento cabal, alguns membros da Direcção da LPFP, unilateralmente, cozinharam a moção para eliminar da ordem de trabalhos da Assembleia Geral de 15 de Junho de 2016 o ponto relativo à integração da Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Lda. na Liga NOS, que assim não foi discutido, analisado, nem deliberado.

Ora, a Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Lda. entende que a LPFP, tal como a sua Direcção unanimemente decidiu, deve dar cumprimento efectivo e integral à sentença do Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa e, como tal, deve ser imediatamente integrada na Iª Liga de futebol profissional.

Mais se informa que a Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Lda. vai, sem ceder a chantagens e sem conceder quaisquer benefícios, aguardar serenamente que tal integração seja efectuada de acordo com a recomendação da FPF, sendo certo que a partir do momento em que a mesma não ocorra, designadamente por atraso conducente a impossibilidade técnica, irão ser tomadas todas as medidas legais e judiciais adequadas e convenientes para responsabilização da Liga Portuguesa de Futebol por mais este prejuízo.

Considera ainda o Gil Vicente Futebol Clube - Futebol SDUQ, Ldª que toda esta trapalhada não dignifica o futebol português, até porque não existem fundamentos para a alteração de posição da Liga Portuguesa de Futebol, como não existem razões para o anunciado recurso a ser interposto pelo Clube de Futebol "Os Belenenses" contra a sentença do Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa, pois é já de senso comum que a decisão judicial tomada não poderia ser outra, sendo conclusão que tais posições apenas poderão servir e ter como fim atrasar o cumprimento da referida decisão judicial.

10. O Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Ldª irá exercer, uma vez mais, o seu direito de acesso aos tribunais, nomeadamente através da instauração de uma providência cautelar de arbitramento de reparação provisória contra a LPFP e todos os responsáveis pelo não cumprimento da decisão do Tribunal Administrativo, para obter completo ressarcimento de todos os danos e prejuízos que a permanência de mais um ano da Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Lda. na II Liga acarreta, tanto mais que, conhecida a decisão de 7 de Junho da Direcção da Liga cuja copia se junta, foram já feitas contratações e outros investimentos com vista à disputa da Iª Liga.,

17 de Junho de 2016

A Direção do Gil Vicente Futebol Clube - Futebol, SDUQ, Ldª

Com os melhores cumprimentos.

O Presidente,

António Fiusa"

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG