Futebol não é matemática e por isso Israel não é um teste para ninguém

Portugal tem hoje o último jogo de preparação antes da viagem para Budapeste, onde no dia 15 começa a defender o título de campeão da Europa. Santos vai mudar o onze e quem jogou com a Espanha não deve jogar na quarta-feira com os israelitas (19.45, RTP1).

Portugal tem frente a Israel (quarta-feira, 19.45, RTP1), no Estádio José Alvalade, o último teste antes da estreia no Euro2020, no dia 15 com a Hungria. Depois do 0-0 com Espanha ter "servido os objetivos", segundo Fernando Santos, o desafio com os israelitas servirá para o selecionador ver aquilo que ainda não viu... como o trio do Manchester City ou o médio do Manchester United, que se apresentaram mais tarde.

Bernardo Silva, Rúben Dias e João Cancelo só fizeram dois treinos com a equipa, sendo esta a única oportunidade que o selecionador tem para os ver em ação na equipa antes do início do Campeonato da Europa. Também Bruno Fernandes deve jogar de início em vez de Sérgio Oliveira. Certo é que os que jogaram com a Espanha devem descansar hoje... tirando um ou outro.

A partida desta noite pode ainda servir para descortinar quem são os dois novos capitães. Cristiano Ronaldo, Pepe e João Moutinho continuam no grupo, mas sem Nani e Bruno Alves há duas vagas para ocupar. Se o selecionador mantiver a lógica dos mais internacionais, a braçadeira pode ir para Rui Patrício e William Carvalho.

Está mais nervoso ou mais calmo do que em 2016? "Nem mais nervoso, nem condicionado. Com a mesma convicção. Quando cheguei à seleção afirmei que Portugal era candidato a vencer o Euro2016. Continuo a afirmar com a mesma convicção que Portugal pode vencer o Euro2020. Sabemos do grau de dificuldade, isto não é matemática pura. O futebol é um jogo de erros, mas temos de errar o menos possível. Se conseguirmos, teremos maior probabilidade de ter sucesso", revelou Fernando Santos, num discurso muito centrado no "nós". Segundo ele, esse é o segredo para revalidar o título europeu.

Na entrevista à RTP, o engenheiro do Euro2016 disse que levava mala e tabaco para um mês, mas deixava de fumar se tivesse a garantia de ganhar o Europeu? "Deixava. Há muitas coisas que deixava de fazer para ganhar o Europeu. Se me dissessem para deixar de acreditar em Deus, não, perdia já o Europeu. Se fosse pela felicidade dos meus filhos, da minha família, não ia ao Europeu. Agora, tudo o resto... deixava para ganhar o Europeu", respondeu.

Questionado sobre a vacinação da seleção, o selecionador confessou que não sabe as implicações disso: "Não sei o que traz de diferente, porque não está provado que quem está vacinado não pode contrair o vírus. Tomei as duas doses e tenho menor probabilidade de estar positivo. Sinto-me seguro por tudo o que tem sido feito no cumprimento das regras da DGS. Peço a todos os portugueses que se vacinem para o bem de todos."

Israel é o último teste antes do Europeu, mas Fernando Santos não gosta da palavra teste nem vê semelhanças entre as seleções de Israel e da Alemanha "só porque ambas jogam com três centrais".

Os jogos particulares com Espanha (0-0)e Israel fazem parte da evolução do processo da seleção como equipa. "Não houve exame com Espanha nem vai haver amanhã. É redutor. Empatámos com a Espanha e se ganharmos amanhã [hoje] dizem que é essa a equipa que tem de jogar. A mim interessa-me olhar para o comportamento dos jogadores. É importante que veja todos os jogadores portanto os que jogaram com a Espanha podem não jogar amanhã", revelou.

Os convocados entraram esta terça-feira em modo estágio pré-Europeu, terminando, assim, o regime livre que tinha sido definido pelo selecionador desde o arranque da preparação e que permitia que os atletas se apresentassem na Cidade do Futebol apenas para treinar.

Portugal é detentor do troféu e integra o grupo F do Euro2020, tendo estreia marcada na competição para 15 de junho, diante dos húngaros, em Budapeste, antes de defrontar os germânicos, a 19 de junho, em Munique, e os franceses, em 23 de junho, novamente na capital magiar. O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, realiza-se em 11 cidades de 11 países diferentes, entre 11 de junho e 11 de julho.

Rúben Neves: "Cristiano tem golo com ele"

Para Rúben Neves, o jogo com Israel servirá para "ajustar a equipa" para o Euro2020, prova que todos os jogadores pensam em ganhar. "Esse é o nosso objetivo desde o princípio e vamos viajar com essa mentalidade. Vai ser uma competição extremamente difícil, mas a cabeça está na final e vamos jogo a jogo por esse objetivo", afirmou o médio do Wolverhampton.

Tal como tinha feito Cancelo na véspera, também Rúben Neves avisou para os perigos de desvalorizar a talentosa Hungria: "Tem o mesmo peso que todas as vitórias, são três pontos e não importa se é Hungria, França ou Alemanha. É o primeiro e o grande objetivo é vencer. Sabemos que é uma equipa forte, vai jogar em casa e vamos ter de estar ao melhor nível para tentar levar os três pontos."

Ressalvando que é importante dar resposta às pretensões do selecionador, o médio assegurou também que os internacionais mais jovens, como Nuno Mendes ou Pedro Gonçalves, estão a integrar-se da melhor forma.

E para marcar golos há que contar sempre com o capitão: "O Cristiano tem o golo com ele. Isso nem é uma questão. Pode acontecer não marcar, mas com ele podemos sempre contar com golos. É o melhor do Mundo, temos a sorte de poder contar com ele, é uma pergunta à qual ele vai responder dentro de campo."

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG