Beckenbauer elogia Blatter e critica posição da UEFA

Beckenbauer criticou o comportamento da UEFA, por esta ter sido incapaz de apresentar um candidato próprio.

O antigo futebolista internacional alemão Franz Beckenbauer considerou hoje a que a corrupção na FIFA é "um problema do sistema", elogiou Joseph Blatter, reeleito na sexta-feira para um quinto mandato, e criticou a posição da UEFA.

"Blatter é, sem dúvida, uma personalidade forte que tem enorme prestígio em todo o mundo", afirmou Beckenbauer, que também foi selecionador da Alemanha, acrescentando que o atual presidente da FIFA só tem a oposição das federações europeias.

Franz Beckenbauer, presidente honorário do Bayern Munique, considerou que Blatter não tinha de saber dos casos de alegada corrupção na FIFA que estão a ser investigados pelas autoridades judiciais norte-americanas e suíças.

"É o sistema e não o indivíduo", assinalou Beckenbauer, afirmando que Blatter não tem de saber quem são as pessoas eleitas em cada associação.

Beckenbauer criticou o comportamento da UEFA, por esta ter sido incapaz de apresentar um candidato próprio e ter decidido apoiar "um asiático relativamente desconhecido", numa referência ao jordano Ali Bin Al- Hussein.

"Se quero mudar algo, tenho de oferecer uma alternativa", disse.

Blatter foi reeleito para um quinto mandato como presidente da FIFA, até 2018, ao vencer o jordano Ali bin al Hussein, depois de ter recebido 133 votos, contra 73 do seu oponente, que recusou disputar uma segunda volta no sufrágio.

Na quinta-feira, o presidente da UEFA, Michel Platini, pediu a demissão de Blatter, manifestando-se "enojado e desiludido" com o escândalo de corrupção que envolve a FIFA e garantiu que a maioria das associações europeias iria votar em Ali bin Al-Hussein.

Já hoje, o inglês David Gill, escolhido pela UEFA para ocupar um dos lugares de vice-presidente na FIFA, rejeitou assumir a função devido "aos terríveis acontecimentos dos últimos três dias".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG