FPF instaura processo a Matheus Reis e SAD do FC Porto por incidentes no clássico

Processo tem por objeto factos ocorridos no jogo FC Porto-Sporting, da 22.ª jornada da I Liga, que terminou empatado 2-2

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou esta quinta-feira a instauração de processos à SAD do FC Porto, a Matheus Reis e a vários funcionários dos dragões devido a incidentes no jogo com o Sporting.

Em comunicado, o CD refere que o processo tem por objeto factos ocorridos no jogo FC Porto-Sporting, da 22.ª jornada da I liga, que terminou empatado 2-2, e resulta da convolação do processo de inquérito n.º 18 -- 2021/2022, instaurado em 15 de fevereiro de 2022".

De acordo com o CD, "o processo foi enviado, dia 17 de maio de 2022, à Comissão de Instrutores da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, ficando excluída a publicidade até ao fim da instrução".

Em causa estão agressões ao futebolista do Sporting Matheus Reis, levadas a cabo por levadas a cabo por funcionários da manutenção da publicidade estática do Estádio do Dragão, os denominados coletes azuis.

Segundo o jornal Record, entre os nomes referidos, João Sousa, Ricardo Carvalho e Carlos Carvalho são diretores do FC Porto, ligados à direção de campo e de segurança, enquanto Manuel Silva, Cláudio Filipe Nova e Carlos Elias são funcionários de uma empresa contratada pelos dragões.

Em 19 de março, o defesa Matheus Reis foi suspenso por um jogo, na sequência do inquérito aos incidentes do FC Porto-Sporting, após o qual o seu colega de equipa Tabata e o portista Pepe foram suspensos por 23 dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG