"Foi muito interessante verificar que Patrício tem alternativas"

Bruno Varela e José Sá estiveram em destaque e António Simões, ex-internacional português, acredita que terão grande futuro

Bruno Varela foi, para a grande maioria da crítica, o melhor jogador no clássico entre Benfica e FC Porto. Do outro lado, o portista José Sá também foi fundamental para fechar a sua baliza, nomeadamente perto do final da partida. Muitos, no entanto, têm torcido o nariz a estas apostas de Rui Vitória e Sérgio Conceição, treinadores de águias e dragões, respetivamente. Será que ambas as exibições serviram de vez para calar os mais céticos? António Simões, ex-internacional português não tem dúvidas sobre isso e já vê em ambos boas alternativas a Rui Patrício, o dono da baliza da seleção nacional.

"Muitas das vezes as pessoas precipitam-se. Comentam em cima do acontecimento, o tempo é que se encarrega sempre do valor ou da incapacidade. Num lugar específico como o de guarda-redes, as pessoas têm de ter mais cuidado. Em primeiro lugar porque são os últimos que se mandam para o chão e não acertam na bola. Depois é sempre a última impressão que fica e todos os erros são os mais visíveis. Há três bocados de madeira em que estão todos atentos, tudo isto são referências para as pessoas se deixarem influenciar por um ou outro erro, deslize. As pessoas esquecem-se que todos cometem erros, às vezes os mesmos erros. O problema é que alguns podem emendar, porque continuam no tráfego do jogo, estes desgraçados são os que estão nas paragens, onde as pessoas param para olhar, para ver se vem o autocarro. Cada vez que erram estão todos em cima deles", começou por dizer o ex-internacional português, abordando depois as exibições de ambos no Dragão.

"Foi muito interessante e positivo verificar que Rui Patrício tem alternativas. Temos guarda-redes para as nossas seleções. Não é só num jogo que devemos avaliar o trajeto destes jovens, mas é também nestes jogos que se avalia se têm ou não talento para estar na baliza. E ontem provaram que têm e isso é que é uma boa notícia. Já estão crescidos, ainda vão crescer mais, e quando o Rui começar a aproximar-se de uma certa idade já temos dois jovens nessa mesma alternativa. Oxalá houvessem deste nível para centrais, que é o grande problema de futuro na nossa seleção, só vejo o miúdo do Benfica", referiu.

Confrontado com o facto de Bruno Varela ter sentado o também jovem Svilar e José Sá o "monstro" Iker Casillas, António Simões não se mostra surpreendido com as opções dos treinadores Rui Vitória e Sérgio Conceição.

"Não me choca. O próprio Júlio César, grande referência de guarda-redes, reconhece capacidades ao Varela. Fá-lo por simpatia? Mas uma pessoa com um estatuto daqueles vai avaliar e dizer bem só por simpatia. E amanhã não é apanhado na curva? E o Casillas não é a mesma coisa, não diz o mesmo do José Sá? Dois monstros falam isto dos seus colegas, são professores universitários dos guarda-redes e dizem dos alunos que têm valor e nós que nunca jogámos na baliza é que estamos a duvidar?", salientou o antigo magriço do Campeonato do Mundo de 1966, pedindo mais ponderação na avaliação de jovens valores.

"Não façam isso, não atrapalhem estesjovens futebolistas. Vamos esperar. Se calhar não são ainda tão bons como podem dizer agora, depois deste clássico e de outros boas exibições, mas certamente não são tão horríveis como diziam antes. Vamos aguardar, o tempo vai encarregar-se de nos dizer se terão uma grande carreira, eu acredito que vão ter. Por aquilo que estão a demonstrar agora e por toda a experiência passada", concluiu o ex-futebolista.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG