FIA multa Red Bull em sete milhões e Verstappen retém título de 2021

Em causa a ultrapassagem do limite de custos, 145 milhões de euros, em 2021.

A Red Bull acordou pagar uma multa de sete milhões de euros e reduzir a utilização do túnel de vento durante um ano por ultrapassagem do limite de custos em 2021, anunciou esta sexta-feira a Federação Internacional do Automóvel.

A equipa já campeã mundial aceita, assim, ter quebrado o regulamento de controlo de custos por ter ultrapassado o teto de 145 milhões de euros.

No entanto, esta é considerada uma "infração menor" por o montante gasto em excesso ser inferior a cinco por cento do valor permitido (de acordo com as conclusões da Federação Internacional (FIA), a Red Bull utilizou cerca de 500 mil euros a mais, o que equivale a 0,37 por cento do valor permitido).

Em comunicado, a FIA revela que a escuderia "sempre se mostrou cooperante" com a investigação, fornecendo "todos os elementos solicitados", pelo que, conclui a FIA, "não há indícios de má-fé".

Assim Red Bull aceitou pagar uma multa de sete milhões de euros e sofrer uma Penalização Desportiva Menor, que se traduz numa redução de cerca de 10 por cento no tempo de utilização do túnel de vento para o desenvolvimento do seu monolugar.

A escuderia britânica vai, ainda, assumir todas as custas processuais.

Fica, assim, afastado o espetro de perda de pontos na temporada de 2021, que poderia implicar a perda do título de pilotos para o neerlandês Max Verstappen, conquistado após um duelo com o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na última corrida da temporada, em Abu Dhabi.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG