Roger Federer define prazo para a retirada

O melhor tenista de sempre, de regresso após lesão, vai jogar "mais dois ou três anos"

O tenista suíço Roger Federer, antigo líder incontestável do 'ranking' mundial, disse hoje que quer jogar "mais dois ou três anos", nas vésperas de regressar aos 'courts, após seis meses de paragem forçada, por lesão.

Federer, que fará equipa com Belinda Bencic na Taça Hopman, competição de seleções mistas, que se disputa entre 01 e 07 de janeiro, em Perth, Austrália, garantiu que, apesar dos 35 anos, não está a pensar na 'reforma'.

"Só quando me fazem essa pergunta é que penso nisso", disse aos jornalistas o recordista de títulos do 'Grand Slam', com 17 troféus.

Dizendo-se "um otimista", Federer garante que continua a "fazer planos a longo prazo", apesar de ter sido forçado a "seis meses de 'folga'" por problemas físicos, que o obrigaram a duas intervenções cirúrgicas.

Federer, que não vence um torneio do 'Grand Slam' desde que se sagrou campeão da edição de 2012 de Wimbledon, sofreu uma 'queda' abrupta no 'ranking' mundial, figurando atualmente em 16.º na hierarquia, uma posição que não o preocupa.

"Vencer títulos é que nos faz sentir bem. O 'ranking' é completamente secundário. Enquanto estiver saudável e sem lesões, acho que ainda posso fazer alguns 'estragos", ironizou.

Em Perth, Federer estreia-se ao lado de Bencic na segunda-feira, quando o par suíço defrontar a equipa britânica, formada por Dan Evans e Heather Wilson.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG