Quaresma revela pormenores da saída do FC Porto

Português desconhece as razões que o levaram a sair dos dragões e revela que pediu explicações ao presidente

Ricardo Quaresma, em declarações à revista Sábado, desconhece as razões que levaram a direção do FC Porto a não incluir o avançado português nos planos para a temporada passada.

"Até hoje estou para saber o porquê de sair. Não é que as pessoas não saibam. Sabem que foi pelo treinador, mas nunca me disseram nada", começou por dizer.

"Tomar a iniciativa de sair do FC Porto, eu? Nunca. Vamos ver, a mim nunca me disseram que não contavam comigo, mas foi fácil perceber. No fim da época 2014/15, eu e alguns jogadores do FC Porto estávamos em estágio com a seleção por causa do jogo com a Itália. Eu, o André André, o Danilo e o Varela, todos recebemos uma mensagem. A deles era para se apresentarem no dia 6 e a minha era para me apresentar no dia 10. Aí percebi que não contavam comigo. Por isso fui à procura de resolver a minha vida. Cheguei a perguntar ao presidente o porquê de ter de sair, mas nunca tive resposta", acrescentou, garantindo que não voltou a falar com ninguém do clube da Cidade Invicta.

"Não voltei a falar com Pinto da Costa. A única pessoa com quem falei foi com o Nuno Espírito Santo, a dar-lhe os parabéns por voltar ao clube. Desejei-lhe a maior sorte do mundo, porque é uma pessoa que admiro muito. Mas, tirando isso, não falei com mais ninguém", rematou.

Por fim, o extremo português sublinhou que só pensa em continuar na Turquia. "Agora, só penso no Besiktas. É o clube que me merece e onde quero continuar a trabalhar porque me tem dado um carinho enorme. Mas o FC Porto será sempre o meu grande amor", concluiu.