Portistas revoltados com as arbitragens que travam a equipa

Figuras do universo portista dizem que nenhuma equipa resiste a tantos erros e já há quem só pense na Champions

Afastado da Taça de Portugal, da Taça da Liga e a quatro pontos do Benfica na I Liga. A época não está a correr de feição ao FC Porto, que arrisca completar o quarto ano consecutivo sem conquistar qualquer troféu, mas segundo algumas figuras do clube ouvidas pelo DN, nem tudo se resume ao desempenho da equipa.

As arbitragens têm sido alvo de palavras críticas dos dragões e merecem subscrição de alguns dos mais conhecidos adeptos portistas, que defendem que se torna difícil subir de rendimento perante tantos erros dos árbitros - a expulsão de Danilo Pereira, frente ao Moreirense, após o árbitro Luís Godinho ter chocado contra o médio do FC Porto, foi a gota de água.

"Esta é uma equipa jovem, com muitos jogadores novos, e penso que o treinador tem feito um bom trabalho. O problema é que o nível da arbitragem é baixo. Não é uma desculpa, é uma realidade que tem prejudicado o FC Porto", defende Guilherme Aguiar, comentador do Dia Seguinte, da SIC Notícias.

Para o comentador portista, Luís Godinho "não quis ver um penálti sobre André André" na primeira parte e considera que a expulsão de Danilo Pereira foi "ridícula, absurda, sem nada que o justificasse e que deixou toda a gente perplexa".

Esta posição é corroborada por Miguel Guedes, comentador do Trio de Ataque, da RTP3, que estranha que o árbitro tenha "olhos na nuca", após uma decisão que seria "risível se não fosse deprimente".

Miguel Guedes vai mais longe e considera que, assim, o FC Porto não terá hipóteses de continuar a lutar pelo título na I Liga. "Neste momento, como já disse, é mais fácil para o FC Porto eliminar a Juventus na Liga dos Campeões do que continuar a lutar por títulos em Portugal", defendeu, entre críticas a árbitros "que são promovidos a internacionais sem qualquer preparação".

Pinto da Costa considerou, antes do Natal, que as arbitragens eram a causa para o FC Porto não estar na liderança da I Liga e já ter saído da Taça de Portugal. Manuel Serrão, comentador portista no Prolongamento, da TVI24, admite insatisfação com o desempenho da equipa de Nuno, mas afirma que "com estes roubos de igreja é impossível uma equipa crescer e consolidar processos", embora deseje "que ainda esteja para vir a melhor versão de Nuno Espírito Santo, pois esta não é suficiente".

"Isto mexe com os jogadores"

Alex Telles, Layún e Herrera foram exemplos de jogadores do FC Porto que, no final da partida, teceram duras críticas à arbitragem, após um penálti não assinalado sobre André André (quando ainda estava 0-0) e as expulsões de Danilo e Brahimi. Uma situação que, segundo a ex-glória portista Madjer, mexe com os atletas. "Estes casos não deixam nenhuma equipa indiferente, mexe muito com os jogadores. Sentem-se prejudicados, e se os resultados não estão a aparecer torna-se mais difícil. Não são boas condições. O FC Porto tem mostrado potencial e qualidade, mas tem havido muitos erros que não podem controlar", sublinhou.

Madjer considera que as más arbitragens até podem "ajudar o grupo a unir-se mais", mas "se as coisas não forem iguais para todos os clubes não há recuperação possível". "A expulsão de Brahimi foi própria de um jogador que se sente injustiçado e revoltado", exemplificou.

A expulsão de Danilo, de resto, tornou-se viral na imprensa estrangeira e o árbitro Luís Godinho foi alvo de muitas críticas. O The Sun, jornal mais vendido no Reino Unido, considerou que a expulsão foi "hilariante e um escândalo" e apelidou mesmo Luís Godinho de "o pior árbitro do mundo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG