Nuno volta a apontar aos árbitros: "Há medo de favorecimento ao FC Porto?"

Técnico portista admite que deslocação a Chaves "é decisiva" para a luta pelo título

Nuno Espírito Santo voltou esta quinta-feira a apontar a mira aos árbitros, explicando o tom mais crítico dos últimos tempos com a "dificuldade em explicar aos jogadores algumas decisões" de arbitragem. Em conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Desportivo de Chaves, o treinador portista deixou uma pergunta: "Há medo de favorecimento ao FC Porto?".

"Ao longo do ano, fomos mantendo uma postura de paciência, de esperar que as coisas se ajustassem. Falámos algumas vezes e eu o que sinto digo. É muito difícil explicar aos jogadores algumas decisões. E eu pergunto: há medo de favorecimento ao FC Porto? Não pode haver. Se um lance é claro, seja onde for, tem que ser marcado. Pedimos justiça", explicou o técnico dos dragões.

Nuno Espírito Santo recusa ainda que a sua equipa tenha falta de estofo para lutar pelo título, depois dos tropeções recentes (quatro empates nos últimos cinco jogos), e promete luta até ao fim. "Os jogadores desde o início que se dedicaram à luta para quebrar um ciclo sem vencer de três anos. Como trabalhamos o estofo? Dia a dia, o jogador do FC Porto lida com a pressão. E há uma onda azul, que é sincera e que significa que o adepto acredita, que está com a equipa. Por eles, vamos lutar até ao fim."

"Sempre fomos capazes de isolar tudo o que nos rodeia. Tivemos percalços, fomos penalizados, falhámos em alguns momentos... Fundamental é não olharmos para trás. Temos que olhar para dentro", acrescentou.

Quanto aos jogadores em dúvida para o jogo em Chaves, Nuno conta com Corona, descarta Danilo e espera a resposta ao recurso apresentado sobre o castigo de Brahimi. "O Jesús [Corona] já trabalha com normalidade desde hoje. O Danilo todos vimos como aquilo [lesão frente ao Feirense] é algo doloroso e não pode ajudar a equipa. Sobre o Brahimi, sabemos que há uma resposta por dar, mas a equipa está preparada para todas essas ausências. A equipa trabalha muito e forte, pelo que temos todas as garantias de quem for a jogo"

De resto, Nuno Espírito Santo não esconde que o jogo de Chaves é de capital importância: "Vai ser um jogo difícil, um rival difícil, temos a consciência da dificuldade da deslocação. Mas estamos focados, empenhados e com noção do momento. Será uma jornada decisiva para lutarmos até ao fim pelo que queremos."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG