Nuno: "Não somos adeptos, nós ponderamos"

Nuno Espírito Santo defende que tem tomado as opções certas e que as aspirações do FC Porto continuam "intactas"

O treinador Nuno Espírito Santo admitiu hoje que "as ambições do FC Porto continuam absolutamente intactas", apesar do empate 1-1 em casa com o Benfica, líder do campeonato, do qual os 'dragões' distam cinco pontos.

O técnico da formação portista esclareceu ainda, em entrevista ao Porto Canal, que o golo do empate dos 'encarnados', aos 90+2 minutos, foi "uma grande desilusão" e que se deveu, essencialmente, a "uma falta de atenção" da equipa nortenha.

"Em todos os jogos podemos fazer melhor. E da maneira como se deu o jogo, foi um empate injusto e a equipa mereceu a vitória. Mas temos sempre a consciência de que podemos melhorar. Isso é o que nos faz crescer", afirmou.

Nuno Espírito Santo definiu ainda o sentimento nos minutos do desconto que se seguiram ao golo do empate: "Sentimos uma grande impotência por saber que não havia mais tempo para reagir, não podia fazer mais para mudar o resultado. Mas, na jogada a seguir, foi logo oportunidade para o FC Porto. Nos descontos, a exigência tem que ser máxima. É o período de tempo em que temos de estar mais concentrados, mais atentos. E o que aconteceu foi isso mesmo, uma desconcentração, uma desatenção, que nos fez empatar esse jogo".

Ainda assim, o treinador dos 'dragões' admitiu que "voltaria a fazer tudo da mesma forma".

"Não somos adeptos. Nós ponderamos. Um ou outro jogador, talvez, mas a raiz é o pensamento, a decisão, que tenha o seu fundamento", esclareceu Nuno Espírito Santo que lembrou ainda: "O campeonato é uma caminhada longa. Estamos na 10.ª jornada. O cenário que traçámos era estar a dois. Mas estamos no caminho. Em novembro, não podemos dizer que há uma equipa campeã. Vamos falar no final da época".

O treinador do FC Porto explicou ainda como foi o seu processo de chegada ao clube e garantiu ainda que o melhor do FC Porto ainda está para vir.

"Aceitei de imediato. O telefone tocou, era presidente e já estava decidido, Apenas comuniquei à família que iria para o FC Porto. Depois do que vivi como jogador do Porto, quando sou convidado, não hesitei. Eu e minha equipa técnica interpretámos como grande desafio", confidenciou o treinador que se mostra hoje um homem satisfeito com as suas escolhas: "Temos hoje o plantel que temos. Temos bons jogadores, temos é de fazê-los crescer. A melhor versão do FC Porto ainda está por chegar".

Para Nuno Espírito Santo, está bem ciente de que é necessário quebrar o ciclo menos bom pelo qual o FC Porto passa e admitiu que todo o grupo está no bom caminho.

"Há necessidade de quebrar este ciclo, é demasiado tempo sem ganhar títulos, o caminho é o que nós vimos no domingo. Nós somos responsáveis por quebrar o ciclo", disse ainda.

Em relação a reforços, Nuno Espírito Santo é bem claro: "Tudo o que seja ajustes de plantel, entradas, terão de trazer mais competitividade, terão de trazer mais qualidade. Se assim não for estou satisfeito com o que tenho".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG