"Investigação ao Benfica? É como a história do Pedro e do lobo"

Treinador do FC Porto comentou notícia do Expresso, mas diz que a sua preocupação é vencer o jogo deste domingo com o Marítimo para dar um passo importante rumo à conquista do título

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, foi este sábado questionado sobre a notícia do Expresso, que fala de uma investigação da PJ e do Ministério Público aos jogos do Benfica (um total de 163) dos últimos cinco anos. "É tão visível. Estas situações que têm acontecido de forma recorrente, é como aquela história do Pedro e do lobo, em que já ninguém acredita. Não quero entrar por aí, senão ainda digo alguma coisa. E o que quero que amanhã saia é que o treinador do FC Porto se preocupou com o jogo do Marítimo, isso é que é importante", referiu.

Outro tema abordado pelo técnico portista foi a denúncia anónima que veio a lume esta semana sobre um alegado aliciamento ao guarda-redes Amir, do Marítimo, para facilitar no jogo frente ao FC Porto. "Não quero falar mais sobre isso, porque é dar importância a algo que não tem importância nenhuma. Entendo que para alguns órgãos de comunicação social seja apetecível, talvez por estratégia. O único jogador do Marítimo que temos é o José Sá, que comprámos e está pago. Estamos focados naquilo que é o nosso trabalho dentro de campo para ultrapassar um adversário muito difícil. A isso é que damos importância", disse.

Quanto ao jogo propriamente dito, Conceição não quis apelidar o desafio da Madeira como decisivo para as contas do título, embora o considere de extrema importância. "Os jogos são sempre decisivos, mas não podemos dizer que este é se depois perdermos os outros dois. Queremos ganhar e fazer os nove pontos que faltam. As dificuldades deste jogo são diferentes das do próximo que vamos ter, em casa. A equipa está tranquila em termos emocionais. Temos que estar preparados para um jogo de dificuldade máxima, mas não podemos fazer disto um bicho papão. Eu não gosto de pegar pelas estatísticas. Essas não jogam amanhã, somos nós que jogamos", indicou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG