Trabalho de Rui Costa 'cancelou' reunião com Conselho de Arbitragem

FC Porto tinha agendada uma reunião com o Conselho de Arbitragem (CA) mas cancelou-a devido ao desempenho do árbitro, irmão de Paulo Costa, vice-presidente do CA. E pondera recorrer a entidades extradesportivas

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, revelou na noite desta terça-feira no Porto Canal que o clube azul e branco tinha uma reunião marcada para esta quarta-feira com o Conselho de Arbitragem, mas desistiu depois de ter considerado que a arbitragem de Rui Costa prejudicou o vice-líder no encontro com o Feirense.

"O senhor Rui Costa veio fazer um assalto à fortaleza do Dragão (...) o FC Porto tinha para amanhã prevista uma reunião do CA e, depois disto, decidiu cancelar, porque não ia lá fazer nada. O senhor Rui Costa é irmão do conselheiro e vice-presidente do CA para os campeonatos não profissionais e parece beneficiar do estatuto de intocável (...) estamos a estudar a possibilidade de entregar a entidades extradesportivas documentação sobre o senhor Rui costa, porque isto ultrapassa o que é inadmissível. Isto não é um erro humano, é super-humano, tem de ser analisado. Estamos no dia da liberdade, mas isto é o regresso da Liga Salazar. Não há na nossa memória coletiva um campeonato tão inquinado". revelou Francisco J. Marques.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.