Sérgio Conceição admite que não gostou da atitude de Soares

O treinador do FC Porto coloca a decisão de ficar no plantel nas mãos do brasileiro, depois deste ter contestado a substituição diante do Sporting

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, admitiu esta segunda-feira que "houve um problema" com Francisco Soares, que reagiu mal à substituição durante o jogo com o Sporting, a contar para as meias-finais da Taça da Liga, e agora coloca nas mãos do jogador a possibilidade de continuar a fazer parte do plantel.

"As coisas foram resolvidas internamente. Tenho um grupo de homens com caráter e personalidade. Tenho de falar nestes assuntos, obrigatoriamente. Não gostei, o Soares retratou-se publicamente, mas mais importante que publicamente, é dentro do balneário. Foi tudo tratado olhos nos olhos. A porta está entreaberta agora cabe ao Tiquinho saber se entra ou fica na parte de fora", frisou o técnico.

Sérgio Conceição acrescentou ainda que não gostou que Soares tenha vindo a público pedir desculpa pelo seu comportamento em Braga. "Não gosto muito de pedidos de desculpa públicos, não sou adepto disso. Não vale a pena fugir à questão: houve um problema que não gostei. Acho que os jogadores quando sentem essa frustração ou raiva devem metê-la dentro do jogo... é bem melhor. Com essa frustração em campo ganham nove duelos ao central contrário e perdem um, não como aconteceu com o Soares frente ao Sporting. Tem de estar nervoso em campo, com os defesas, e não com o público, adeptos ou treinador", avisou.

O treinador portista assumiu ainda que Gonçalo Paciência está de regresso ao clube, após meia época bem sucedida em Setúbal. "Faço questão de os seguir todos os jogadores emprestados e, semanalmente, sou informado sobre eles, estejam em Portugal ou fora. Vocês sabem o momento e a situação do FC Porto. É importante olhar para dentro de casa", resumiu, garantindo ainda que o golo que marcou na final da Taça da Liga frente ao Sporting não teve influência neste regresso. "Ao contrário do que li, não foi pela prestação na meia-final ou na final da Taça da Liga. Estava a ser seguido. Conheço o Gonçalo desde a formação, sei da qualidade dele. Tem a ver com a evolução do jogador, a qualidade que tem demonstrado estes meses. É uma questão de encaixar o Gonçalo na equipa, pois tem características diferentes dos avançados que temos à disposição", esclareceu.

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Moreirense, esta terça-feira às 21.00 horas, a contar para a 20ª jornada da Liga, Sérgio Conceição foi questionado sobre a razão por que assistiu ao desempate por penáltis com o Sporting no balneário. "Hoje vale tudo para ser debilitar o adversário, mas comigo não vale tudo", começou por dizer, para em seguida lembrar que tem "um percurso" que o identifica como pessoa. "Todos temos as nossas superstições, a nossa forma de estar. Depois de definir os cinco marcadores dos penáltis fui para o balneário, assistir aos penáltis junto dos fisioterapeutas, roupeiros, pessoas que fazem parte da nossa família. Disse ao meu adjunto, ao Vítor Bruno, que ia viver esse momento junto das pessoas que não são conhecidas lá fora."

Questionado sobre se se tratou de um episódio de falta de liderança ou medo, atirou: "Estão a brincar comigo? O meu percurso fala por mim. Respeito a Taça da Liga. Acho que este ano se deu verdadeiramente importância à competição. Mas estamos a falar da meia-final da Taça CTT. As pessoas conhecem-me há muitos anos. Coragem, determinação e liderança não faltam no FC Porto. Há treinadores que se viram de costas, outros rezam. Isso faz parte da forma de viver o jogo. Chato era ir embora durante o jogo. Se isso acontecesse, pegava nas malinhas, agradecia ao presidente o bolo-rei e ia embora. Não é o caso."

Sobre o jogo com o Moreirense, o técnico avisou que será "diferente do da Taça de Portugal". "Já houve quatro ou cinco mudanças no Moreirense desde então e agora voltou a mudar um ou outro jogador no último jogo. Estamos conscientes das dificuldades e do que queremos como equipa. Assumimos a responsabilidade de ganhar o jogo e da importância dos três pontos na nossa caminhada", sublinhou.

A lesão de Danilo Pereira deixa em aberto um lugar fundamental no onze, algo que Sérgio Conceição assumiu que lhe cabe "arranjar soluções". "Estou aqui para isso. Tenho médios à disposição com características diferentes do Danilo e nós, equipa técnica, vamos ter de ser inteligentes e criativos para encontrar a melhor solução", assumiu, lamentando a lesão do médio, lembrando que os três candidatos ao título "perderam jogadores chave", referindo-se a Krovinovic no Benfica e a Gelson Martins no Sporting.

Sobre a possibilidade de o mexicano Diego Reyes ser o escolhido, o técnico lembrou que este "é um jogador com características diferentes das do Danilo". "Sabe posicionar-se e dar equilíbrio, mas é diferente. Ainda por cima, o Marcano está limitado fisicamente o que pode condicionar as minhas escolhas", revelou.

A poucas horas do fecho do mercado, Sérgio Conceição admitiu que o FC Porto tem "um plantel curto", pelo que "tudo é possível" em termos de entradas de novos jogadores. Ainda assim deixou escapar que "poderá sair um ou outro, até à meia-noite do dia 31 tudo", não revelando se nesse capítulo está incluído Miguel Layún, que estará a caminho do Sevilha.

Exclusivos