"Esta derrota não nos vai incomodar"

José Peseiro diz que é natural que os jogadores tenham sentido algum incómodo com o novo modelo

O treinador do FC Porto relativizou a derrota frente ao Feirense, por 2-0, afirmando que era difícil jogar melhor em função do novo modelo utilizado (4x4x2 losango), que teve pouco tempo para ser treinado.

"Estamos chateados porque perdemos. Sabendo também que podem acontecer derrotas, não penso que esta tenha sido por falta de empenhamento. Há fatores que contribuíram para esta derrota, como o contexto que vivemos e que sentimos, que com certeza vamos ultrapassar", referiu o técnico

"Testámos outra estrutura e embora não a treinado muito, era uma oportunidade para o fazer. É natural que os jogadores tenham sentido algum incómodo na ocupação dos espaços numa estrutura que estamos a tentar introduzir", explicou José Peseiro.

"Era difícil fazer melhor em função do modelo que utilizámos, mas esta derrota não nos vai incomodar. Os índices de confiança vão subir. Este é mais um passo no caminho de potencializar outra estrutura", acrescentou.

Quanto ao facto de não ter efetuado qualquer substituição, Peseiro justificou: "Entendi que estes jogadores são os que mais perto estão da primeira equipa. Quero dar-lhes tempo de jogo e intensidade."

"Não nos vamos desculpar mais com o tempo. Sei da vontade que os jogadores têm de melhorar. Sei que estão chateados com a derrota, mas também sei que são opções válidas", concluiu o técnico do FC Porto, que sofreu a sua primeira derrota.

Pepa: "Uma vitória histórica"

Já Pepa era um treinador feliz com o seu Feirense, com o qual se vira eliminado por este mesmo FC Porto na Taça de Portugal.

"Sofremos um golo cedo no jogo da Taça de Portugal e isso condiciona uma equipa. Hoje foi diferente e a verdade é que quando uma equipa como o FC Porto não marca nos primeiros 20 minutos aparece alguma ansiedade. Explorámos esse fator e conseguimos marcar golos", referiu.

"O FC Porto obrigou-nos a correr muito e houve situações de precipitação da nossa parte porque a qualidade individual do nosso adversário é muito grande. Contudo, corrigimos alguns erros em termos de organização defensiva e melhorámos", acrescentou o técnico.

"Não é esta vitória que nos vai dar mais confianças. É uma vitória histórica e um dia histórico para o Feirense, mas também não nos vai dar mais confiança, porque estamos sempre a trabalhar para a ter. O grupo está focado e respira confiança", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG