Dragão sem golo desperdiça oportunidade de carimbar já 'oitavos'

FC Porto 'só jogou' na segunda metade, mas voltou a pecar na finalização. Apuramento fica para decidir na última jornada

O FC Porto empatou esta terça-feira em Copenhaga, a zero, num jogo em que mostrou duas caras e uns pés tortos para o golo. A equipa de Nuno Espírito Santo desperdiçou golos e uma excelente oportunidade para marcar desde já um lugar entre as 16 equipas que vão disputar os oitavos de final desta Liga dos Campeões. Assim, vai ter que decidir tudo no jogo frente ao Leicester, no Dragão, a 7 de dezembro.

Antes desse FC Porto esbanjador, no entanto, viu-se um outro FC Porto bem diferente no Tella Parken, de Copenhaga. Com Casillas, Óliver e Corona de volta ao onze , depois de terem sido poupados no último jogo da Taça de Portugal, que acabou por ditar a eliminação portista frente ao Desportivo de Chaves, a equipa de Nuno Espírito Santo entrou em campo ainda aparentemente traumatizada por essa deceção.

Durante 45 minutos, o FC Porto limitou-se a ver jogar. Ou melhor, preocupou-se sobretudo em não deixar jogar o Copenhaga. Para se ter uma melhor noção, o primeiro remate portista no jogo apareceu aos 35 minutos, por André Silva, e muito ao lado. À saída para o intervalo, 8-2 em remates para os dinamarqueses, que obrigaram Casillas a defender o 0-0 aos 30 minutos, numa bela resposta a um remate de longe, e causaram várias dores de cabeça a Maxi Pereira, no flanco esquerdo do ataque.

Na segunda parte, quase tudo foi diferente então. Exceto o 0-0 que resistiu no marcador até ao final. Muito por culpa da falta de "killer instinct" do jovem André Silva, que falhou duas excelentes ocasiões na mesma jogada, na cara do guarda-redes Olsen, aos 56'. Em sua defesa, diga-se que o avançado portista correu quilómetros por todo o campo, o que lhe terá roubado o discernimento junto à baliza.

Daí até final, foi o FC Porto a aumentar a pressão sem arranjar forma de derrubar o muro, com o treinador Nuno Espírito Santo a mexer na equipa apenas aos 84 minutos para fazer entrar Evandro. Varela entrou também, a um minuto do fim, para render o esgotado Corona. Terá faltado também algum risco no banco portista para decidir as contas do apuramento já neste jogo. Agora, tudo se decidirá no Dragão, contra o Leicester.

Onzes iniciais:

Copenhaga
Robin Olsen; Peter Ankersen, Mathias Joergensen, Erik Johansson, Ludwig Augustinsson; Rasmus Falk, William Kvist, Thomas Delaney, Youssef Toutouh; Benjamin Verbic, Andrija Pavlovic

FC Porto
Casillas; Maxi, Marcano, Felipe, Alex Telles; Danilo, Oliver, Otávio; Corona, Diogo Jota, André Silva

Exclusivos

Premium

Liderança

Jill Ader: "As mulheres são mais propensas a minimizarem-se"

Jill Ader é a nova chairwoman da Egon Zehnder, a primeira mulher no cargo e a única numa grande empresa de busca de talentos e recursos. Tem, por isso, um ponto de vista extraordinário sobre o mundo - líderes, negócios, política e mulheres. Esteve em Portugal para um evento da companhia. E mostrou-o.