André Silva. Um avançado para "marcar uma geração"

"Faz tudo bem no ataque", diz Alexandre Silva, último treinador do jovem André no Salgueiros. Jaime Magalhães está convencido, mas pede concorrência

André Silva começou por ter dúvidas: ser jogador de hóquei em patins (onde tinha muito talento, garantem) ou futebolista. Optou pelo futebol, mas aqui também houve incertezas sobre a sua posição: médio, extremo ou ponta de lança. Acabou a marcar golos e, aos 20 anos, a sua qualidade não engana. É já o preferido de Nuno Espírito Santo para a frente de ataque do FC Porto (marcou sete golos em sete particulares de pré-temporada) e quem o conhece não duvida que estamos perante um talento capaz de vingar ao mais alto nível.

"Tudo isto que tem estado a fazer não me surpreende nada. Já no Salgueiros era um fora de série e continua a ser aquilo que sempre foi. Nesse último ano tínhamos uma grande equipa, mas o André era completamente à parte, um jogador com um talento fora do normal", começou por dizer ao DN Alexandre Silva, o seu último treinador no Salgueiros, contando depois um pouco da história desportiva do jovem avançado.

"Infelizmente, quando era ainda mais jovem, teve uma série de lesões e problemas que acabaram por fazer com que não progredisse logo de imediato. Ainda assim, acabou por ir para o Boavista, mas depois voltou porque não jogava. No segundo ano de iniciados, sub-15, tivemos uma grande geração e o André ultrapassou todos os problemas e acabou por ser o expoente máximo da equipa. No final da época, o FC Porto só perguntou quanto era preciso pagar para o levar", salientou.

A verdade é que, em 2010, este enorme talento acabou por custar apenas uma verba na ordem dos 1000 euros, mas futuramente deverá render milhões ao FC Porto (já é mesmo agenciado por Jorge Mendes, o mesmo empresário de Cristiano Ronaldo). Alexandre Silva não duvida do futuro que o avançado terá pela frente.

"Tem tudo para ser um jogador incrível, para singrar no futebol ao mais alto nível e também na seleção. Este é um dos casos em que nos perguntamos o que é que ele faz mal na frente de ataque. É forte no um para um, tem um excelente jogo aéreo, tem técnica, sabe jogar nas alas, sabe fazer cruzamentos, nem sei se é extremo ou avançado puro. É, acima de tudo, um jogador diferente, capaz de marcar uma nova geração", salientou o treinador.

Jaime Magalhães pede avançado

É um facto que André Silva convence praticamente todos os adeptos azuis e brancos e apaixonados pelo futebol. Um dos rendidos às qualidades do jovem internacional sub-21 é o antigo jogador Jaime Magalhães. Ainda assim, o ex-dragão espera que chegue um novo avançado ao plantel.

"O André está na primeira linha de avançados portugueses. Ele tem demonstrado isso mesmo nos últimos dois anos e pode começar já no início da temporada no onze inicial", disse Jaime Magalhães, explicando depois, no entanto, as razões para a necessidade do FC Porto encontrar mais um avançado para a frente de ataque.

"É necessário,sim. Apesar de ter potencial, ainda é muita responsabilidade para o André. É muito jovem, tem apenas 20 anos, e é preciso alguém para colmatar a sua ausência, caso exista algum castigo ou alguma lesão", referiu o antigo internacional português.

Renovação já em marcha

Em 2014 o jovem esteve com um pé fora do FC Porto. Terminava contrato e tinha vários clubes interessados, como o Milan ou emblemas de Inglaterra. E mesmo o Sporting estava de olho no jogador. Contudo, acabou por renovar até 2019, com uma cláusula de 25 milhões de euros. As suas performances recentes, no entanto, já fizeram com que a SAD azul e branca tenha conversado com os seus representantes no sentido de avançarem para um novo vínculo. Do ponto de vista financeiro o jogador verá o seu contrato melhorado e acima de tudo o FC Porto pretenderá aumentar a cláusula de rescisão para dificultar o assédio.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG