FC Porto pode ultrapassar vitórias do Benfica na Europa se vencer a Juventus

Champions está de regresso e hoje há um Barcelona-PSG. Dragões recebem amanhã a Juventus e um triunfo permite-lhes passar a ter mais triunfos na prova do que o rival Benfica.

A Liga dos Campeões está de regresso hoje com a realização dos jogos relativos aos oitavos-de-final da competição, que serão repartidos entre terça e quarta-feira desta semana e também da próxima. Como aperitivo, já nesta noite, há um Barcelona-PSG, já considerado um clássico dos tempos modernos na prova milionária. E para amanhã está reservado um duelo entre o FC Porto e a Juventus de Cristiano Ronaldo.

O jogo do Dragão, além de todo o mediatismo, até pelo regresso de CR7 a Portugal, reserva uma curiosidade importante. É que em caso de vitória, a equipa de Sérgio Conceição pode atingir as 115 vitórias na Champions e assim ultrapassar o rival Benfica.

Depois de vencerem quatro dos seis jogos da fase de grupos, os dragões igualaram as 114 vitórias dos encarnados em jogos a contar para a Taça dos Campeões Europeus/Liga dos Campeões, incluindo pré-eliminatórias. O FC Porto, que soma ainda 58 empates e 79 derrotas, chegou a este registo ao 251.º jogo, enquanto o Benfica disputou 259 embates, contabilizando 59 igualdades e 86 desaires.

No que respeita a golos, o clube da Luz tem mais 43 marcados (417 contra 374), enquanto o FC Porto conta menos 21 sofridos (280 contra 301). Em matéria de títulos nesta prova, os dois clubes seguem igualados, já que os encarnados venceram a Taça dos Campeões Europeus por duas vezes, em 1960-61 e 1961-62, e o FC Porto sagrou-se campeão europeu em 1986-87 e 2003-04.

Mas a tarefa não será nada fácil, até pelo histórico do FC Porto diante de emblemas italianos. Os dragões somam apenas cinco vitórias em 15 jogos caseiros com equipas italianas em provas europeias. O balanço é globalmente negativo, mas os portistas têm melhorado o seu registo, com triunfos em 50% dos encontros disputados no século XXI (quatro, em oito), somando apenas uma derrota caseira, precisamente diante da Juventus.

Em 22 de fevereiro de 2017, a Juve venceu por 2-0, com golos de Pjaca (72") e Dani Alves (74"), num jogo marcado pela expulsão de Alex Telles aos 27". Esta foi, no entanto, a única derrota portista em casa com equipas transalpinas nos derradeiros nove jogos, após três nos primeiros seis, todas por 1-0, com Nápoles (1974-75), AC Milan (1992-93) e Sampdoria (1994-95).

O FC Porto soma quatro apuramentos e sete eliminações nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, que vai disputar pela 12.ª vez, tal como a Juventus.

Esta fase passou a fazer parte do calendário da Champions em 2003-04 e, na primeira vez, os dragões afastaram o Manchester United, curiosamente com CR7 no elenco dos ingleses, rumo ao seu segundo título europeu.

Além dos red devils, eliminados com um 2-1 no Dragão e um 1-1 em Old Trafford, o FC Porto também logrou superar nos oitavos o Atlético Madrid (2008-09), o Basileia (2014-15) e a Roma, na última presença (2018-19). A lista de eliminações é mais extensa, incluindo Inter Milão (2004-05), Chelsea (2006-07), Schalke (2007-08), Arsenal (2009-10), Málaga (2012-13), Juventus (2016-17) e Liverpool (2017-18).

No total, nos oitavos-de-final, o FC Porto contabiliza seis vitórias, sete empates e nove derrotas, em 22 jogos, com 22 golos marcados e 32 sofridos.

Clássico europeu sem Neymar

O FC Porto-Juventus realiza-se apenas amanhã, mas esta noite há já um jogo que promete grande espetáculo e emoção. O confronto entre Barcelona e PSG seria há uns anos apenas mais uma partida da Champions em que o Barcelona era claramente favorito. Mas a história já não é bem assim, muito devido ao forte investimento da equipa francesa na última década, que a tornou um dos clubes mais temíveis da Europa. E esta noite (20.00, Eleven Sports), poderão estar frente a frente dois portugueses - Trincão, pelo Barcelona, ele que no último jogo do campeonato espanhol (na receção aos Alavés) apontou dois golos na goleada por 5-1, e Danilo, médio dos parisienses. A grande baixa é Neymar, do lado do PSG, que está lesionado, e que vai falhar por isso o reencontro com a sua ex-equipa. Di María também estará ausente.

O último confronto entre Barcelona e PSG, nos oitavos-de-final da Champions de 2016-17, ficou para a história. A equipa francesa parecia estar bem encaminhada para seguir em frente na prova depois de uma vitória na primeira mão, por 4-0, no Parque dos Príncipes, para o qual contribuiu um bis de Di María. Mas no jogo da segunda mão, o Barcelona garantiu uma goleada histórica por 6-1, com Neymar a bisar. Um autogolo de Layvin Kurzawa e um penálti de Messi ajudaram também a formação espanhola a dar a volta à eliminatória, antes de Sergi Roberto assinar o golo decisivo nos descontos.

Ficaram na altura célebres as declarações de Gerard Piqué após a remontada histórica. "É um milagre e por vezes os milagres acontecem. Que contratem muitas enfermeiras nos hospitais de Barcelona nos próximos nove meses, porque hoje é dia de fazer muito amor", referiu na altura o jogador do Barça.

Nos 11 jogos disputados entre os dois emblemas em toda a história (dez a contar para a Champions e um nas Taça das Taças de 1996-97), o Barcelona está em vantagem: venceu cinco, empatou três e perdeu outros três.

"Acompanhei a evolução do Barcelona desde a chegada do Ronald Koeman. A equipa está a atingir uma nova fase de desenvolvimento, após o Ronald ter posto as suas ideias em prática para retirar o melhor dos jogadores. O Barcelona é uma equipa sólida, com ideias claras e jogadores incríveis. É uma equipa competitiva e construída para ganhar. A vitória faz parte do seu ADN e é algo próprio dos grandes clubes, tal como o PSG, que também é uma equipa que quer competir e vencer", disse Maurico Pochettino, treinador do PSG, em declarações ao site da UEFA.

Na outra partida de hoje, o Leipzig e o Liverpool de Diogo Jota vão defrontar-se em Budapeste, na Hungria, devido às restrições existentes com as viagens para o Reino Unido. No entanto, serão os alemães, semifinalistas na temporada passada, a jogar na condição de visitado. Quanto a Jota, o internacional português não vai poder dar o seu contributo por estar lesionado.

Amanhã, além do FC Porto-Juventus, há outro duelo que vai opor o Sevilha ao Borussia Dortmund. A equipa germânica, na qual atua o português Raphaël Guerreiro, conta com um dos melhores marcadores da Liga dos Campeões nesta época, o avançado norueguês Erling Haaland, que leva seis golos em quatro jogos.

com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG