Europa e manutenção em jogo na última jornada

A ronda 34 começa hoje e acaba amanhã com Sporting em festa. V. Guimarães, Santa Clara e Famalicão lutam por um lugar europeu; Portimonense, Boavista, Rio Ave e Farense lutam pela sobrevivência.

Três equipas para uma vaga europeia e quatro candidatos a ocupar o último lugar de despromoção à II Liga, para onde já caiu o Nacional. É esta a ementa da última jornada da I Liga, que ao contrário do habitual termina a meio da semana.

Com o título entregue ao Sporting e os cinco primeiros lugares já definidos, V. Guimarães, Santa Clara e Famalicão são as equipas que vão lutar pelo sexto lugar, a derradeira vaga de acesso às competições europeias, no caso a nova Conference League. Os vimarenenses são os únicos a depender de si, pois se vencerem, em casa, o Benfica, garantem a vaga para acompanharem o Paços de Ferreira na nova prova da UEFA. O Santa Clara, que tem os mesmos 43 pontos que os minhotos, está também obrigado a vencer na receção ao aflito Farense, mas só garantirá a vaga europeia se o V. Guimarães não vencer o seu jogo.

Enquanto isso, em Moreira de Cónegos, o Famalicão, que até à pouco tempo estava afundado nos últimos lugares, poderá alcançar a Europa se vencer o Moreirense e Vitória e Santa Clara perderem. Se isso acontecer, as três equipas ficarão com 43 pontos, mas os famalicenses têm vantagem num mini-campeonato entre estas equipas, pelo que garantiria o sexto lugar.

Com a Europa a prometer emoções fortes em três campos, o que dizer da luta pela permanência no escalão principal? O Nacional tem o destino traçado - um ano depois está de volta à II Liga -, mas pode ter uma palavra a dizer na decisão sobre quem o acompanha. Isto porque recebe o Rio Ave, que está obrigado a ganhar para não ficar entregue à sorte. Os vilacondenses têm a certeza que, em caso de triunfo, garantem, na pior das hipóteses, o play-off de manutenção com o terceiro classificado da II Liga. Se vencerem e o Boavista não ganhar ao Gil Vicente, em Barcelos, o Rio Ave garante a permanência.

Já o Farense, que tem 31 pontos (os mesmos que os vilacondenses), só garante a permanência de forma direta se vencer, em casa, o Santa Clara e, ao mesmo tempo, o Rio Ave não vencer e o Boavista perder. Se só um destes pressupostos se verificar, irá jogar o play-off.

Nesta luta, o Portimonense é quem tem as contas mais fáceis de fazer, pois garante a manutenção se pontuar, em casa, com o Sp. Braga. O Boavista também só precisa de vencer em Barcelos para ficar a salvo, mas também pode garantir a permanência se empatar, desde que Farense e Rio Ave não vençam.

No caso de as quatro equipas que estão nesta luta terminarem empatadas com 34 pontos, será o Portimonense a ser despromovido e o Farense a ir ao play-off.

A última jornada começa já hoje com um Tondela-Paços de Ferreira e fecha amanhã com a consagração do Sporting, em Alvalade, frente ao Marítimo. Um jogo em que ficará decidido o melhor marcador da I Liga, troféu pelo qual lutam o benfiquista Seferovic e o sportinguista Pedro Gonçalves. Têm ambos 20 golos, mas o suíço tem vantagem porque jogou menos minutos. Quando entrar em campo, o jogador leonino já saberá quantos golos terá de marcar para ficar com o troféu.

No sábado cairá o pano sobre a II Liga, na qual já se sabe que o Estoril está de regresso ao escalão principal. O Vizela precisa de vencer, em casa o Vilafranquense para regressar à I Liga 36 anos depois da única participação. O Arouca ainda está à espreita, pois se vencer na receção ao Chaves e os vizelenses escorregarem garantem a subida automática, caso contrário vão disputar o play-off de subida com o 16.º classificado da I Liga.

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG