Seis adeptos húngaros vão a julgamento

Três dos adeptos são acusados de "violência entre eles e contra as forças da autoridade"

Seis adeptos húngaros, envolvidos em incidentes no sábado no Estádio Vélodrome, em Marselha, antes do Hungria-Islândia (1-1), do Euro2016 de futebol, foram detidos e vão na segunda-feira a julgamento.

Três dos adeptos são acusados de "violência entre eles e contra as forças da autoridade" e três outros por terem acendido tochas no interior do estádio, explicou um responsável da polícia, acrescentando que todos serão julgados no tribunal de Marselha.

No sábado, os adeptos envolveram-se em confrontos com assistentes de recinto desportivos, os designados 'stewards', pouco antes do início do jogo entre a Hungria e a Islândia, e quando tentavam subir uma vedação para se juntarem a outros compatriotas.

A situação levou à ação dos 'stewards', com troca de agressões, antes de a polícia intervir para repor a ordem.

Pouco antes do jogo ter início foi também acendida uma tocha na zona dos adeptos da Hungria e atirada para o relvado pouco após o apito inicial.

Desde o início do Euro2016, o tribunal correcional de Marselha já condenou mais de uma dúzia de adeptos, todos envolvidos nos incidentes à margem do Rússia-Inglaterra (1-1), da primeira jornada da competição.

Entre os condenados na última semana estão três russos, punidos com penas de um ano, um ano e meio e dois anos de prisão, por aquilo a que o procurador de Marselha, André Ribes, designou de "caça aos ingleses" no Porto Velho da cidade.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG