Russo expulso de França foi ao jogo em Toulouse... e foi preso outra vez

Alexandre Chpryguine, presidente da associação de adeptos da Rússia foi ver o Rússia-País de Gales. (0-3).

Alexandre Chpryguine, presidente da associação de adeptos da Rússia e com ligações à extrema direita e já foi visto na companhia do presidente russo, Vladimir Putin., foi expulso de França, no sábado, mas regressou ao país para assistir ao Rússia-País de Gales.

Em declarações à Agência France Press, Alexandre Chpryguine apresentou a sua posição: "O meu visto não foi anulado e posso, legalmente, viajar pela União Europeia. Estou no jogo com um bilhete, portanto não há nada de anormal nisto."

Chpryguine fazia parte do grupo de 20 adeptos expulsos de França na sequência dos atos de violência registados à margem do Inglaterra-Rússia, em Marselha, de que resultaram 35 feridos, na maioria ingleses. Todos negaram envolvimento nos incidentes, mas foram conduzidos à fronteira por risco de perturbação da ordem pública.

Três outros russos implicados nos incidentes foram condenados a penas de prisão entre um e três anos. "De entre os que foram expulsos, quatro regressaram", disse Chpryguine à AFP, acrescentando que fez o caminho através dos Alpes, ou seja, via Suíça.

O russo publicou ainda fotografias nas redes sociais mostrando um avião e o interior de um aeroporto em França, com a seguinte legenda: "Para estar no jogo tive de fazer um caminho pouco comum na escuridão da noite e passar temporariamente por turista".

Até chegar a Toulouse e ao estádio. Orgulhoso publicou imagens no Twitter em frente ao estádio e, quando estava tranquilamente a assistir ao encontro nas bancadas, foi novamente detido pelas autoridades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG