Repetir a final do Euro? Não, que Quaresma está de férias

Jogador reagiu com humor à petição francesa para uma nova final do Euro 2016 e falou de um eventual regresso ao... FC Porto

Ricardo Quaresma é alfacinha de gema, mas gaiense de coração. E foi em Vila Nova de Gaia, onde tem residência, que o campeão europeu foi ontem saudado por milhares de adeptos, antes de ser agraciado com a Medalha do Mérito Municipal Desportivo e apadrinhar o projeto das bolsas escolares para a prática desportiva.

A ânsia de ver um dos 23 campeões da Europa foi de tal ordem que a polícia foi obrigada a fechar praticamente a câmara para impedir que o caos se instalasse. Mesmo assim dezenas de pessoas invadiram de forma pacífica o Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde Quaresma foi agraciado, na presença de Helton, entre outros.

Entre os discursos da praxe e o protocolo, os adeptos iam pedindo para que regressasse ao FC Porto. Envergonhado, o extremo do Besiktas confessou ser mais difícil falar em público do que jogar futebol, mas agradeceu o carinho e o apoio, deixando uma mensagem aos mais novos: "Continuem a crescer, a estudar e a sonhar. Nunca deixem de sonhar, pois com força de vontade conseguirão sempre realizar os sonhos."

Quaresma era esperado por milhares de pessoas nos jardins em frente ao edifício e compareceu na varanda, levando os adeptos ao delírio, com um "Força Porto, Força Portugal", antes de o hino ter tomado conta da voz da multidão.

Eduardo Vítor Rodrigues agradeceu a presença de Quaresma, que tem casa em Vila Nova de Gaia e é por isso gaiense adotivo. "Esta é uma forma singela de o município dizer "obrigado Ricardo Quaresma! Obrigado seleção!". Quero agradecer ao Quaresma por ter vindo ao Norte do país partilhar com as pessoas desta região a felicidade pela conquista de um título que é de Portugal", agradeceu o presidente da Câmara de Gaia.

André Gomes, futebolista do Valência nascido em Vila Nova de Gaia, terá sido convidado pela autarquia para uma homenagem similar, mas não terá aceitado em tempo útil o convite, uma vez que já tinha férias marcadas.

Que Santos continue muitos anos

Em França corre uma petição para repetir a final do Euro 2016, ganha por Portugal (1-0, golo de Éder). E Quaresma, o que acha disso? "Agora já estou de férias...", brincou o extremo. E já confirmou se a medalha é mesmo de ouro? "Ainda não tive tempo, mas vou a uma ourivesaria ver", respondeu o craque, lembrando que, apesar do título de comendador, continua "o mesmo de sempre" e "com muito orgulho".

Depois defendeu que a equipa sempre acreditou que era possível trazer o "caneco" para Portugal, "embora, fora da seleção, houvesse muita gente que duvidava e duvidou até à final".

Segundo o extremo, que marcou o golo que deu a vitória a Portugal frente à Croácia (1-0), nos oitavos- -de-final, e o penálti decisivo nos quartos frente à Polónia (5-3), os jogadores sempre partilharam a crença do selecionador: "Desde o primeiro dia na seleção que ele sempre incutiu em todos nós o objetivo de ser campeão da Europa. Para muita gente foi novidade ouvi-lo dizer que só voltava dia 11 (de julho). Para nós, não (..) Sempre acreditámos, caso contrário teríamos ficado em casa."

Para Quaresma, "Fernando Santos é um grande selecionador, uma grande pessoa", que respeita e admira independentemente de o pôr a jogar ou não. "Ele é uma pessoa que me ajudou muito, que sempre me deu muita confiança e foi isso que me fez também fazer um bom Europeu", elogiou, rematando: "Espero que continue muitos anos."

Para o jogador, "tudo na vida é possível". Até um regresso ao clube do coração. "Quero agradecer a todos estes adeptos. É nesta cidade que me sinto bem, é aqui que vivo e vim cá para agradecer a toda a gente o apoio", explicou o internacional português, travando depois um regresso ao Dragão: "O FC Porto vai ser sempre um clube muito especial para mim, pelo amor que tenho. Não sei o dia de amanhã, mas tenho contrato com o Besiktas e data para me apresentar." O jogador mostrou-se "feliz" por as pessoas o admirarem: "Não sei se é o momento mais alto da minha carreira, mas é muito importante. Não é todos os dias que se ganha o Campeonato da Europa. Já ganhei a Liga dos Campeões, mas não é a mesma coisa. O teu país é o teu país. Quando falarem na seleção vão-nos sempre recordar e isso deixa-me feliz."

Apadrinhou bolsas de estudo

Antes da receção na câmara, o jogador conviveu com os alunos da Escola Básica da Bandeira, na freguesia gaiense de Mafamude, e manifestou "enorme orgulho" por ser aclamado por largas centenas de pequenos fãs. Ele que apadrinhou o projeto das bolsas de formação desportiva, no valor de 20 mil euros anuais (500 euros por aluno), a alunos com carências socioeconómicas formados em clubes de Gaia e com aproveitamento escolar. "É muito importante todos os jovens terem oportunidades para realizarem os sonhos. Fico feliz por colaborar nesta iniciativa. No meu tempo não havia este tipo de preocupação", reconheceu o agora campeão da Europa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG