Portugal venceu sempre e nunca sofreu golos com a Croácia

Portugal venceu os três jogos que disputou contra a Croácia, sempre sem sofrer golos

A seleção portuguesa de futebol soma por triunfos os três encontros com a Croácia, incluindo um embate no Europeu de 1996, com seis golos marcados e nenhum sofrido, em vésperas do encontro nos 'oitavos' do Euro2016.

Portugueses e croatas, que no sábado discutem o acesso aos quartos de final, voltam a encontrar-se 20 anos depois do seu primeiro duelo, que decorreu igualmente numa fase final de um Campeonato da Europa, mas ainda na fase de grupos.

Na cidade inglesa de Nottingham, na terceira e última jornada do agrupamento D, Portugal venceu por 3-0, com golos de Luís Figo (quatro minutos), João Vieira Pinto (32) e Domingos Paciência (80), e assegurou a passagem aos 'quartos' no primeiro lugar do grupo.

Nesse jogo, a Croácia entrou em campo já com qualificação garantida e acabou por poupar algumas das sua principais figuras, como Stimac, Asanovic, Boban, Boksic e Suker, que ainda é o melhor marcador de sempre da seleção, com 45 golos.

Nos quartos de final, Portugal 'caiu' frente à República Checa (1-0) e a Croácia despediu-se com uma derrota face à Alemanha (2-1).

Com a dissolução da Jugoslávia, a seleção croata só começou a competir no início dos anos 90, tendo primeiro sido reconhecida pela FIFA, em julho de 1992, e pela UEFA apenas no ano seguinte, em junho de 1993.

Portugal voltou a defrontar a Croácia num particular realizado a 12 de novembro de 2005, na altura com a qualificação para o Mundial2006 da Alemanha assegurada, vencendo em Coimbra, por 2-0, com tentos de Petit e Pauleta.

O último encontro aconteceu em campo neutro, na Suíça, a 10 de junho de 2013, num intervalo na fase de apuramento para o Campeonato do Mundo, que decorreu no ano seguinte, no Brasil.

Em Genebra, Portugal bateu os croatas por 1-0, com Cristiano Ronaldo a marcar o único golo do jogo.

O Croácia-Portugal está agendado para sábado, às 21:00 locais (20:00 em Lisboa), em Lens, e terá arbitragem do espanhol Carlos Velasco Carballo.

Ler mais

Exclusivos