Empresário condenado a dois anos de prisão por agredir jornalista após Moreirense-FC Porto

Pedro Pinho, que estava com Pinto da Costa aquando da agressão, terá ainda de indemnizar o repórter de imagem da TVI.

O empresário Pedro Pinho foi condenado esta terça-feira a dois anos de prisão de pena suspensa por agressões a um repórter de imagem da TVI após um Moreirense-FC Porto a 27 de abril do ano passado, avança a CNN Portugal.

O agressor, que na altura acompanhava o presidente portista, Jorge Nuno Pinto da Costa, foi punido por um crime público, pois o jornalista estava em funções aquando do incidente.

O empresário terá ainda de indemnizar o repórter de imagem.

Pedro Pinho chegou a estar suspenso por quatro meses pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, decisão entretanto anulada pelo Tribunal Arbitral do Desporto, que entendeu que o empresário não estava registado como agente desportivo, o que impedia as entidades desportivas de o punirem.

No final desse jogo, o técnico Sérgio Conceição foi expulso, por protestos junto do árbitro da partida, e foi suspenso por 21 dias, tendo igualmente que pagar uma multa de 10 200 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG