É oficial. Jogos Olímpicos vão decorrer sem público

Aumento de casos de covid-19 na capital japonesa levou o Governo a decidir pela realização de Jogos Olímpicos à porta fechada, sem público. A decisão foi conhecida após ter sido decretado o estado de emergência.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão decorrer "sem público" em nenhum dos locais da prova, devido ao aumento de casos do novo coronavírus na capital do Japão, anunciou esta quinta-feira a ministra dos Jogos, Tamayo Marukawa.

A decisão foi anunciada pela ministra, horas depois de o Governo ter anunciado um novo estado de emergência, pela voz do primeiro-ministro, Yoshihide Suga, até 22 de agosto.

"O Governo decidiu declarar o quarto estado de emergência em Tóquio e já comunicou a decisão à coligação" que apoia o Governo, noticiou na quarta-feira a estação televisiva estatal NHK.

Desta forma, o estado de emergência estará em vigor até 22 de agosto, cobrindo o período dos Jogos Olímpicos, que decorrem em Tóquio entre 23 de julho e 08 de agosto.

Em março, os organizadores tinham proibido a presença de espetadores oriundos do estrangeiro nos Jogos, o que é um facto inédito na história olímpica.

Cerca de 11 mil atletas são esperados em Tóquio

Mais tarde, em junho, as autoridades japonesas anunciaram que iriam autorizar a presença de espetadores locais, mas com 50% da capacidade dos locais das provas e com o limite máximo de 10 000 pessoas.

Mais recentemente, o Governo alertou para a hipótese de fechar as portas à presença de espetadores para as provas, mas apenas como uma das opções que estavam a ser estudadas, perante o agravamento da situação pandémica. Medida que veio a confirmar-se esta quinta-feira.

Cerca de 11 000 atletas são esperados para os Jogos Olímpicos, obrigando as autoridades japonesas a tomar medidas restritivas no âmbito do agravamento da pandemia no país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG