David Carreira sexto com recorde nacional nos Europeus

Nadador melhorou a marca que já lhe pertencia nos 200 metros estilos

O português David Carreira foi hoje sexto classificado na final dos 200 metros estilos SM8, dos campeonatos europeus de natação adaptada do Comité Paralímpico Internacional (IPC), no Funchal, com a marca de 2.42,45 minutos, novo recorde nacional. O nadador, que de manhã nadou a eliminatória em 2.43,85, terminou a final 16,56 segundos do vencedor, o britânico Oliver Hynd (2.25,60), que arrecadou o ouro.

O dinamarquês Niels Mortensen, com 2.29,76 conquistou a medalha de prata, e o austríaco Andreas Onea, que nadou em 2.31,10, assegurou o bronze nesta prova para atletas com deficiência físico-motora.

O nadador português melhorou o recorde nacional da distância (2.45,50), que lhe pertencia desde julho do ano passado. "Foi uma prova boa, este era um recorde nacional que eu queria melhorar. Este resultado significa que a preparação foi bem feita", afirmou David Carreira, que na quarta-feira vai nadar os 100 metros mariposa, prova para a qual parte com o quarto melhor tempo entre os 13 participantes nas eliminatórias.

Portugal está representado por 16 atletas na competição, que por ser de categoria 'open', conta com nadadores de fora da Europa. Os campeonatos europeus do IPC, que decorrem até sábado e são a última prova de apuramento para os Jogos Paralímpicos Rio2016, juntam 453 nadadores, oriundos de 52 países.

Na natação adaptada, os atletas são divididos em 14 categorias, conforme os graus de deficiência, antecedidas da letra S (swimming - natação em inglês). As categorias entre S1, para atletas com deficiência mais profunda, e S10, a menos severa, destinam-se a nadadores com deficiências físico-motoras. Nas classes S11, S12 e S13 competem os atletas com deficiência visual, e a categoria S14 está reservada a nadadores com deficiência intelectual.

Na abertura da terceira jornada do IPC Europeu Open Funchal 2016, João Pinho bateu o recorde de Portugal nos 200 livres (S5) com o tempo de 4.26,25, que lhe deu o quinto lugar na segunda série da prova. O anterior recorde nacional, que já pertencia ao nadador da ADADA Porto, era 4.40,61.

"Cumpri o primeiro objetivo neste Europeu que era melhorar o meu recorde pessoal. Acabei por bater o recorde de Portugal que já me pertencia por isso estou satisfeito e agora já começo a pensar nas próximas competições os 50 costas e os 50 e 100 livres", disse no final o português.
A jornada desta terça-feira terminou com a estafeta de 4x100m Livres (4.34,56). Portugal ficou em sétimo lugar, numa prova onde participaram Ivo Rocha, Filipe Garcia, David Grachat e o madeirense Emanuel Gonçalves.

(Notícia atualizada às 21:02)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG