Hélio Neto, sobrevivente do acidente, regressou ao Brasil

A equipa da Chapeconese regressa aos relvados a 29 de janeiro

O defesa central da Chapecoense Hélio Neto, sobrevivente do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas na Colômbia, incluindo 19 futebolistas do clube brasileiro, regressou na quinta-feira ao Brasil depois de ter recebido luz verde dos médicos colombianos.

De acordo com a imprensa brasileira, Neto viajou um pouco "nervoso", da Colômbia em direção ao Brasil, e vai ser o último dos seis sobreviventes do acidente aéreo a chegar a Chapecó, no Brasil.

"É um trauma físico e outro psicológico. Devemos ter o cuidado com lesões que vemos e que não vemos. Eles precisam de apoio psicológico", disse Stakonski, diretor do Hospital Unimed Chapecó.

O defesa central, de 31 anos, está a recuperar de uma infeção pulmonar, mas apresenta um estado clínico positivo, tendo em conta que foi encontrado, no meio dos destroços do avião, cerca de oito horas após o acontecimento.

Entre os sobreviventes estão o guarda-redes Jackson Follman, o lateral Alan Ruschel, o jornalista Rafael Henzel e ainda dois membros da tripulação do avião, de uma companhia boliviana.

A equipa da Chapeconese regressa aos relvados a 29 de janeiro, em jogo do campeonato de Santa Catarina, estado do sul do Brasil.

A 28 de novembro (madrugada de 29 em Lisboa), um avião da companhia aérea Lamia, caiu em Cerro Gordo, a 17 quilómetros do aeroporto de Medellín, na Colômbia, provocando a morte a 71 das 77 pessoas que seguiam a bordo.

As autoridades colombianas anunciaram na quinta-feira que a montanha contra o qual caiu o avião, anteriormente conhecido como 'Cerro Gordo', será agora chamada de 'Cerro Chapecoense', em homenagem ao clube brasileiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG