Clássico à 8.ª jornada e um dezembro difícil para o Benfica

Sporting-FC Porto é o primeiro jogo grande da Liga 2017/18. Em dezembro, as águias deslocam-se ao Dragão e recebem os leões

O campeonato começa a 9 de agosto, quarta-feira, mas será preciso esperar quase dois meses pelo primeiro clássico da época 2017-18. O sorteio, realizado no Porto de Leixões, em Matosinhos, ditou ontem que o primeiro jogo entre grandes, no caso um Sporting-FC Porto, só será jogado à oitava jornada, logo no início de outubro. Outras notas importantes a reter: o tetracampeão vai defrontar o FC Porto e o Sporting (possível reencontro com Fábio Coentrão?) em dezembro, precisamente o mês em que se define a passagem aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões; e na penúltima jornada vai a Alvalade.

O primeiro choque de titãs aparece à oitava jornada. Sporting e FC Porto defrontam-se em Alvalade nos primeiros dias de outubro. Nessa mesma ronda, o Benfica vai à Madeira jogar com o Marítimo.

À 13.ª jornada há novo clássico: o Benfica visita o Dragão para medir forças com o FC Porto. O encontro entre os dois primeiros classificados da época passada surge no princípio de dezembro, na mesma altura em que os leões recebem o Belenenses, e numa altura de decisões na Liga dos Campeões.

Três jornadas depois (16.º), o dérbi lisboeta. Benfica e Sporting jogam na Luz, configurando um final de ano civil complicado para o tetracampeão. O jogo aparece a poucos dias do Natal, já em contagem decrescente para o final da primeira volta da Liga. Na jornada 16 há também um Feirense-FC Porto.

Benfica-Braga a abrir

Antes, no arranque da competição, a receção do Benfica ao Sporting de Braga desenha o primeiro cartaz do ano. As águias iniciam a defesa do título em casa, perante um adversário que começa a temporada mais cedo, a disputar a terceira pré-eliminatória de acesso à fase de grupos da Liga Europa.

O FC Porto também faz a estreia diante dos seus adeptos, ao receber o Estoril-Praia. Será o primeiro encontro oficial de Sérgio Conceição ao leme dos dragões, que tentam quebrar um jejum de quatro épocas consecutivas sem títulos. O Sporting é o único dos três grandes a começar o campeonato fora de portas. Antes de encarar o play-off da Liga dos Campeões, os leões deslocam-se a Santo Tirso para apadrinhar o regresso do Desportivo das Aves à I Liga.

De resto, a primeira jornada traz a novidade de ser disputada a meio da semana. Quer isto dizer que a 84.ª edição do campeonato vai arrancar a uma quarta-feira, 9 de agosto. Quatro dias antes, no primeiro fim de semana de agosto, Benfica e V. Guimarães abrem a época a discutir, em Aveiro, a Supertaça Cândido de Oliveira.

Sporting com final complicado

Numa competição sem estreantes, as restrições impostas pela Liga de clubes voltaram a concentrar atenções redobradas na definição das grelhas. À partida, a Liga impôs nove condicionantes no sorteio. Tal como tem sido norma nas últimas temporadas, Benfica, FC Porto e Sporting não podiam defrontar-se nas duas primeiras jornadas nem em jornadas consecutivas - águias, dragões e leões só podiam jogar um clássico em casa na primeira volta.

A última jornada joga-se no fim-de-semana de 12 e 13 de maio do próximo ano, num calendário mais apertado por causa do Mundial da Rússia. Contas feitas, a chave sorteada acabou por indicar um encerramento pouco amigável ao Sporting - a equipa de Jorge Jesus fecha o campeonato a receber o Benfica, para depois defrontar o Marítimo na Madeira. Na derradeira jornada, o FC Porto vai a Guimarães, enquanto o Benfica fecha a época a receber o Moreirense.

Árbitros... sem boicote

O sorteio das competições profissionais apareceu em plena pré--época, marcada sobretudo pelo clima de crispação entre os três grandes, potenciado pela polémica dos e-mails. No final da cerimónia, Pedro Proença preferiu salientar o papel da Liga na defesa do espetáculo. "A Liga pede calma e tranquilidade no discurso e à justiça pede que tenha celeridade. É altura de falar de coisas positivas. Cabe à Liga, como pivô dinamizador desta atividade, a defesa do espetáculo desportivo. A Liga Portugal gere não três sociedades anónimas, mas 33. Preocupamo-nos com o todo e não com a parte. Acabámos de eleger uma nova direção, onde estarão sentados frente a frente Benfica, FC Porto, Sporting, além de outras sociedades anónimas", afirmou o presidente da Liga.

Na temporada passada, Jorge Sousa e Rui Licínio foram premiados como melhor árbitro e melhor assistente do ano, respetivamente. Ambos não estiveram presentes em Matosinhos, evocando "assuntos particulares". Chegaram a circular rumores durante a tarde de um possível boicote generalizado por parte dos árbitros ao sorteio, situação que foi desmentida por Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), que esteve presente na cerimónia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG