Húngaros querem referendo para votar candidatura de Budapeste

Cidadãos húngaros querem recolher 200 mil assinaturas para avançarem com um pedido oficial sobre um referendo para a realização dos Jogos Olímpicos

O movimento de cidadãos que reclama um referendo para validar a candidatura de Budapeste aos Jogos Olímpicos de 2024 tinha recolhido até domingo 70.000 assinaturas, quando são precisas 200.000 para avançar com pedido.

Em declarações à agência AFP, Andras Fekete-Gyor, líder do Momentum, que promove a campanha de recolha de assinaturas 'Nolimpia', nas ruas desde 19 de janeiro, reconhece que o número de subscrições ainda está distante do exigido, mas acredita que, até meados de fevereiro, este movimento possa aproximar-se das 140.000 'rúbricas', número que poderá ser suficiente para convencer as autoridades a promover a consulta popular.

"O povo deve decidir o que é bom para todos nós e não apenas o governo", referiu Fekete-Gyor, insistindo que a Hungria "precisa de hospitais e escolas, não de estádios".

Para Fekete-Gyor, "a corrupção pode ser um dos principais fatores que poderá dobrar o orçamento estimado" para a organização dos Jogos Olímpicos, que aponta para os 2,6 mil milhões de euros.

Na corrida à organização aos Jogos de 2024 estão também Paris e Los Angeles. A cidade alemã de Hamburgo retirou-se depois de um referendo ter chumbado a candidatura, enquanto Roma também desistiu devido às avultadas verbas necessárias para acolher o evento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG