Carlos Alberto Silva "ganhou lugar na história do FC Porto"

Presidente portista lembra o "trabalhador incansável" que foi bicampeão (1992 e 1993) em Portugal. Treinador brasileiro morreu aos 77 anos

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, reconheceu que o ex-treinador brasileiro Carlos Alberto Silva, que morreu hoje aos 77 anos, "ganhou por mérito próprio um lugar na história do clube".

Carlos Alberto Silva conquistou dois campeonatos nos dois anos em que orientou os 'dragões', em 1991/92 e 1992/93, além de uma Supertaça, em 1991.

"Foi bicampeão pelo nosso clube, mas nesta altura o que mais recordo é a relação de amizade que mantivemos todos estes anos", realçou o dirigente em declarações ao sítio oficial dos 'azuis e brancos'.

Pinto da Costa, que deixou condolências em nome pessoal e do clube à família do antigo técnico, recordou ainda o "jeito introvertido" e o "excelente conversador" que conheceu no clube, no qual "mostrou sempre ser um trabalhador incansável".

O Guarani, primeiro clube que o brasileiro orientou, anunciou hoje a morte do ex-treinador. A causa da morte não foi ainda tornada pública, mas Carlos Alberto Silva tinha sido operado ao coração no final de 2016 e estava em período de convalescença.

Natural de Belo Horizonte e formado em Educação Física, conseguiu no início da carreira, em 1978, levar o Guarani ao primeiro e único título brasileiro da sua história, passando depois, entre outros clubes, por Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras e Santos.

Fora do Brasil, além das duas épocas no FC Porto, treinou o Santa Clara, os espanhóis do Deportivo e ainda levou ainda os japoneses do Yomiuri Kawasaki ao título em 1991.

Comandou ainda o 'escrete', vencendo os Jogos Pan-Americanos de 1987 e conquistando a medalha de prata nos Jogos Olímpicos Seul1988.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG