Paulo Duarte diz que o árbitro não deixou o Burkina Faso chegar à final

Selecionador do Burkina Faso admite sorte do Egito nas grandes penalidades, mas queixa-se de um lance na primeira parte

O selecionador do Burkina Faso, o português Paulo Duarte, afirmou hoje que o árbitro impediu hoje a sua equipa de vencer o Egito e de estar na final da Taça das Nações Africanas de futebol (CAN2017).

"Quero dar os parabéns a alguém que nos impediu ganhar. Não costumo comentar a arbitragem, mas toda gente viu uma grande penalidade que ficou por marcar na primeira parte. Esta competição estava a ter uma excelente arbitragem até hoje", afirmou Paulo Duarte em Libreville, no Gabão.

Burkina Faso e Egito empataram a um golo e no desempate pelas grandes penalidades (4-3) a seleção norte-africana acabou por garantir a passagem à final, com destaque para duas defesas do guarda-redes El Hadary.

"O Egito ganhou porque tem um guarda-redes com enorme experiência. Mas se alguém merecia ganhar este jogo seria a minha equipa. Temos que aceitar a realidade. Os melhores jogadores do mundo também falham grandes penalidades", referiu.

Paulo Duarte fica agora à espera da equipa derrotada do duelo entre Camarões e Gana para saber quem vai defrontar no jogo de define o terceiro e o quarto lugar da CAN2017.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG