Camisola da "mão de Deus" de Maradona leiloada por 8,9 milhões de euros

A camisola era propriedade do jogador Steve Hodge, que trocou a sua camisola com a de Maradona, no final da partida que a Inglaterra perdeu por 2-1 na Cidade do México.

A camisola que Diego Maradona usou quando marcou o famoso golo da "Mão de Deus" no Mundial de 1986 frente a Inglaterra, foi leiloada por 8,9 milhões de euros (9,3 milhões de dólares), um recorde para qualquer artigo desportivo.

Sete pessoas disputaram a peça no leilão que começou no dia 20 de abril e terminou esta quarta-feira, disse a leiloeira americana Sotheby's.

"Esta camisola histórica é um lembrete tangível de um momento importante não apenas na história do desporto, mas na história do século 20", disse Bram Watchter, chefe de streetwear e colecionáveis modernos da Sotheby's, em comunicado. "Esta é sem dúvida a camisola do futebol mais cobiçada que alguma vez foi leiloada e, por isso, é apropriado que agora detenha o recorde de leilão para qualquer objeto deste tipo", disse.

A camisola era propriedade do jogador Steve Hodge, que trocou a sua camisola com a de Maradona depois de a Inglaterra perder 2-1, no Estádio Azteca, na Cidade do México.

No início de abril, a filha de Maradona colocou em causa o leilão ao dizer que a camisola que a Sotheby's apresentava não era aquela com que o pai marcou os dois golos emblemáticos contra a Inglaterra, aos 51 e 55 minutos, mas a que ele usou apenas na primeira parte desse jogo do Mundial 1986.

A filha do ex-campeão mundial disse que o pai não trocaria a emblemática camisola com Steve ​​​​​​​Hodge e garantiu que sabe quem a tem na sua posse, mas evitou revelar o nome do proprietário.

No entanto, a Sotheby's insistiu que tinha a camisola certa.

O recorde anterior para uma camisola usada em jogos de qualquer desporto era de 5,32 milhões de euros, estabelecido em 2019 com uma camisola que Babe Ruth utilizou quando era jogador de basebol dos New York Yankees.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG