Cabo Verde garante um dos melhores terceiros lugares e segue para os oitavos

Carlos Queiroz guia Egito aos oitavos, ao passo que Guiné-Bissau foi derrotada pela Nigéria e acabou eliminada.

A seleção de Cabo Verde garantiu esta quarta-feira o apuramento para os oitavos de final da Taça da Nações Africanas (CAN), conseguindo, tal como o Malawi, um dos quatro melhores terceiros lugares na fase de grupos.

Para os oitavos de final da competição apuram-se os dois primeiros classificados dos seis grupos, mais os quatro terceiros melhores da fase de grupos.

Cabo Verde terminou o grupo A na terceira posição, com quatro pontos, e, com os resultados desta quartafeira, já tem garantido o apuramento, uma vez que o Sudão, terceiro no grupo D com um ponto, e as Comores, terceiros no grupo C, com três pontos, já não podem ultrapassar a seleção cabo-verdiana.

Em idêntica situação está o Malawi, que terminou o grupo B em terceiro, também com quatro pontos, e tem lugar garantido nos oitavos de final.

Já o Egito, do português Carlos Queiroz, venceu o Sudão (1-0), na derradeira ronda do Grupo D da Taça das Nações Africanas, enquanto a Guiné-Bissau foi derrotada pela Nigéria (2-0) e acabou eliminada.

Com estes resultados, a Nigéria terminou a poule no topo, com nove pontos, mais três do que o Egito, segundo colocado, enquanto Sudão e Guiné-Bissau, que não marcou qualquer golo na prova, somaram apenas um.

Em Yaoundé, nos Camarões, o defesa Abdelmonem anotou o único tento da partida, aos 35 minutos, suficiente para colocar a equipa do técnico luso nos oitavos de final do torneio.

As super-águias já estavam apuradas, mas, ainda assim, fizeram o pleno de três triunfos em outras tantas jornadas, afastando a equipa guineense, que teve em campo vários jogadores que atuam em Portugal.

Os defesas Fali Candé (Portimonense) e Bura (Farense), o médio Sori Mané (Moreirense) e o avançado Jefferson Encada, que rescindiu com o Leixões antes de se juntar à seleção na prova, constaram entre os titulares do conjunto treinado por Baciro Candé.

Após um primeiro tempo sem golos, a Nigéria, que contou com portista Zaidu no banco, colocou-se em vantagem quando decorria o minuto 56, por intermédio do avançado Umar Sadiq, abrindo caminho para o defesa William Troost-Ekong (75) fechar a contagem.

No decorrer da segunda parte, Frédéric Mendy, do Vitória de Setúbal, também foi opção na Guiné-Bissau, juntamente com o Alfa Semedo (Vitória de Guimarães) e Leonel Alves (Marinhense).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG