Bruno de Carvalho quer uma academia em cada ilha de Cabo Verde

Bruno de Carvalho diz que o Sporting "é o clube mais eclético do mundo" e prometeu a criação de mais escolas de formação

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, traçou como objetivo para Cabo Verde a abertura, "com a maior rapidez possível", de uma academia dos 'leões' em cada ilha do arquipélago africano.

"Aquilo que queremos fazer, com a maior rapidez possível, é ter uma escola em cada uma das ilhas de Cabo Verde. Queremos ser um elemento que ajude, por intermédio do Sporting Clube da Praia, esta vontade e investimento muito grandes que Cabo Verde tem feito na sua formação", garantiu Bruno de Carvalho.

O presidente 'leonino' falava na cidade da Praia após inaugurar o primeiro polo das Academias do Sporting em Cabo Verde e de assinar um protocolo com o Sporting da Praia.

Segundo o dirigente, o protocolo abrange tudo aquilo que tem a ver com o universo do futebol, nomeadamente formação de treinadores, de dirigentes, medicina desportiva, marketing, e também outros desportos como atletismo e andebol.

"[Em] tudo aquilo que tem a ver com o negócio futebol, estamos aqui como parceiro, quer por intermédio do Sporting da Praia, quer da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF)", disse Bruno de Carvalho, que quer ainda colaborar com o Governo e com os municípios.

"O Sporting de Portugal vai ter em Cabo Verde um interlocutor por excelência, que é o Sporting da Praia, que é a nossa filial há 92 anos, e aquilo que vamos fazer é ajudar no desenvolvimento do desporto, começando e dando este passo hoje a nível do futebol", prosseguiu.

Além da cidade da Praia, a academia do Sporting terá já outro polo na ilha de São Vicente.

Questionado sobre se o protocolo contempla apoio financeiro, Bruno de Carvalho disse é muito mais importante "será desenvolver o futebol em Cabo Verde (...) do que fazer mensuração em dinheiro", ressalvou.

Bruno de Carvalho sublinhou a dimensão o clube de Alvalade, "que tem filiais em todo o mundo há mais de 90 anos", adiantando que o Sporting "quer ter a vocação de estar perto, de estar presente e de participar naquilo que é o ADN do clube: a formação".

"Visto sermos o clube mais eclético do mundo, com 35 modalidades, mais nove adaptadas, podermos também contribuir para o desenvolvimento do desporto em termos gerais", sustentou, dizendo que, além de expandir a marca, o Sporting quer desenvolver o desporto.

O presidente 'leonino' não descarta também a possibilidade de jogadores cabo-verdianos virem a atuar no Sporting e lembrou que o clube já teve e tem vários atletas cabo-verdianos e de origem, como o Gelson Martins, Ruben Semedo, Heldon ou Nani.

"Não tenho dúvida nenhuma de que, trabalhando com rigor, o Sporting não fornece apenas a sua marca, o seu logo ou estar presente. Cada academia tem intervenção direta do Sporting, que, com o talento que há em Cabo Verde, mais cedo ou mais tarde haverá mais jogadores de Cabo Verde a jogar em Portugal e no Sporting", disse.

Depois de assinar o protocolo numa sala cheia de dirigentes, jogadores e treinadores, Bruno de Carvalho assistiu a um treino da Academia Sporting, que por agora vai funcionar nos centros de Estádio da FCF, na Praia e no Mindelo, ilha de São Vicente.

O presidente 'leonino' cumpre hoje o segundo de três dias de visita a Cabo Verde. Quinta-feira, além de visitas oficiais, inaugura uma rua e um largo do Sporting na cidade da Praia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG