Dortmund despede treinador e contrata Peter Stoeger

O treinador holandês Peter Bosz deixou o comando técnico do Borussia Dortmund, que contratou o austríaco Peter Stoeger

No sábado, o Dortmund perdeu na receção ao Werder Bremen, por 2-1, naquele que foi o 12.º jogo sem vencer entre campeonato e Liga dos Campeões [sete derrotas e cinco empates].

O clube do internacional português Raphaël Guerreiro, que ocupa o sétimo lugar da Bundesliga e foi eliminado na fase de grupos da 'Champions'.

Bosz, de 54 anos, sucedeu no início da época a Thomas Tuchel, depois de ter levado o Ajax ao segundo lugar no campeonato holandês e à final da Liga Europa. Antes, tinha orientado Vitesse, Maccabi Telavive.

O sucessor do holandês vai ser Peter Stoeger, de 51 anos, que foi despedido no dia 03 de dezembro do Colónia, depois de não ter vencido nenhum dos primeiros 14 jogos da Bundesliga.

O antigo futebolista austríaco orientava o Colónia desde 2013, tendo ainda treinado Áustria Viena, First Viena e Grazer.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.