Seferovic, o jogador inteligente que pode fazer descansar Jonas

Nuno Félix, olheiro dos alemães do Colónia, traça ao DN o perfil do novo avançado do tetracampeão nacional, que joga pela Suíça apesar de os pais serem da Bósnia e Herzegovina

Haris Seferovic chegou ontem a Lisboa para assinar pelo clube da Luz e reforçar a frente de ataque. O dianteiro chega proveniente dos alemães do Eintracht Frankfurt, onde esteve nas últimas três temporadas com 19 golos apontados em 96 encontros, uma média que mostra que o internacional suíço de 25 anos não é propriamente um goleador.

Ao DN, Nuno Félix, olheiro dos alemães do Colónia, explica que tipo de futebolista os adeptos do Benfica vão ver em ação na próxima temporada.

"Acredito que o Seferovic em Portugal vai marcar muitos mais golos. É um futebolista muito inteligente, que sabe ler bem o jogo. Vejo-o mais no papel de Jonas mas penso que também poderá fazer dupla com ele até porque em Portugal vão sobressair algumas características não tão evidentes no futebol alemão, como a disponibilidade física. Acredito que ele vai marcar mais golos. Veja o que sucedeu ao Bas Dost, que tinha feito apenas uma vez mais de 30 golos, e na Holanda, que é um campeonato menos exigente que o português. Penso que ele em Portugal vai ser uma mais-valia mas terá pela frente uma sensação nova, pois vai jogar permanentemente para ganhar, algo diferente do que sucedia em Frankfurt. No Benfica vai ter mais bola, mais oportunidades, e deixar de jogar em transições. Na minha opinião é um jogador que terá um impacto positivo no desempenho global da equipa. Nunca o vi jogar mal", refere Nuno Félix.

Apesar de ver Seferovic a desempenhar as mesmas funções de Jonas, Nuno Félix é da opinião que o suíço terá um "impacto semelhante ao que Gonçalo Guedes teve na primeira metade da época". Em resumo, Seferovic "não é fantástico tecnicamente, mas é consistente e tende a não inventar, é um futebolista que dificilmente diria que o seu futuro passará pelo Real Madrid". Mas para sossegar os adeptos do Benfica, Nuno Félix sustenta que "Seferovic não será uma desilusão, mas não se pode criar um balão de expectativa".

Um dos pontos que pode condicionar o seu sucesso no Benfica passa pela adaptação. "Aos avançados pedem-se golos e se ele não marcar nos primeiros três ou quatro jogos a situação ficará um pouco difícil, mas se marcar nos primeiros cinco minutos com a camisola do Benfica 50% da adaptação está feita."

Uma aposta pessoal e os ex-leões

Seferovic estava em final de contrato e tinha mercado, mas decidiu-se pelo Benfica por uma razão especial. "Estamos a falar de um jogador com lugar no futebol inglês ou alemão, mas em equipas do meio da tabela. Sinto que o Benfica é uma aposta pessoal dele para jogar para ganhar e somar títulos", conclui Nuno Félix.

Curioso são os futebolistas que dizem alguma coisa ao futebol português com quem Seferovic se foi cruzando ao longo da carreira com grande predominância para ex-jogadores do Sporting. Aos 19 anos na Fiorentina partilhou balneário com o ex-FC Porto Bolatti, mas no ano seguinte, no Neuchâtel Xamax, teve Paíto como companheiro. Dois anos mais tarde, novamente na Fiorentina, mais dois antigos leões: Matías Fernández e Aquilani. Em 2012-2013, no Novara, encontrou o internacional sub-21 Bruno Fernandes. Finalmente em 2015-16, no Eintracht, teve como colega Luc Castaignos. O avançado holandês acabou a época com 21 jogos e cinco golos... mais um do que Seferovic em 33 partidas.

Fugido da guerra

Haris Seferovic é mais um dos muitos elementos da multicultural seleção suíça com descendência dos balcãs.

Os pais do avançado deixaram a Bósnia e Herzegovina, no auge da guerra, na década de 80, mas o jovem Haris não ignorou as raízes e, por isso, ajuda o Podgrmec, clube sediado em Sanski Most, cidade onde nasceram os seus pais. Tem--no feito com dinheiro e equipamentos, por isso é um homem querido no clube e na terra que também é sua... afinal tem dupla nacionalidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG