"Se marcarem um golo o apuramento não deverá fugir"

O argentino esteve na derrota (2-3) diante do Zenit, na Rússia, em 2011-2012, e acredita que hoje o Benfica passa aos quartos-de-final

O saldo do Benfica diante do Zenit não é favorável: três derrotas e duas vitórias em cinco partidas, sem nunca terem ganho na Rússia. No ano passado perderam em São Petersburgo por 1-0 e em 2011-2012 por 3-2. Este último resultado, porém, seria positivo para o confronto de hoje, pois na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões o Benfica venceu a equipa de Villas-Boas na Luz por 1-0. O argentino Javier Saviola esteve nesse jogo em 2012 e, apesar de perspetivar dificuldades, acredita que as águias vão passar aos quartos-de-final da prova milionária.

"É um estádio muito difícil de se jogar, não só pelo valor do Zenit mas também pelas condições que vão encontrar, com muito frio ou até neve. São condições totalmente diferentes daquelas de Lisboa e mais um obstáculo para ultrapassar. Mas o Benfica está acostumado a estas situações e se marcar um golo o apuramento não deverá fugir", disse Saviola ao DN, dando o exemplo de 2011-2012.

"Lembro-me de que empatámos perto do fim [87"] e que eles marcaram logo a seguir [88"]. Mas sabíamos que os golos marcados seriam determinantes e acabou por acontecer isso mesmo [venceram na Luz por 2-0]. Por isso marcar um golo em São Petersburgo será fundamental para o Benfica sentir-se mais confiante e conseguir chegar à próxima fase", afirmou Saviola.

Apesar de nas últimas épocas os encarnados não terem chegado a esta fase da Champions, Saviola diz que este é o lugar da equipa encarnada. "O Benfica está entre os maiores da Europa. Chegar a fases mais adiantadas da Liga dos Campeões é o caminho natural para o clube. Antes de chegar ao Benfica não imaginava que era tão grande. Depois de lá jogar percebi a sua grandeza. Tenho a certeza de que podem fazer uma grande prova", afirmou o avançado, abordando também a recente vitória do Benfica no campeonato frente ao Sporting.

"Não deu apenas confiança para o que resta da temporada em Portugal. Também para a Liga dos Campeões foi um resultado que garante mais confiança frente ao Zenit. Vai ser um jogo muito equilibrado, mas tenho a certeza de que os jogadores vão fazer tudo para eliminarem o Zenit", salientou o jogador, presentemente sem clube.

À beira do recorde dos milhões

O Benfica pode chegar hoje aos 28,8 milhões de euros em prémios da Liga dos Campeões no caso de conseguir o apuramento para os quartos-de-final, o que a concretizar-se passará a ser o maior encaixe de sempre de uma equipa portuguesa na prova. O recorde está na posse do FC Porto, que em 2003-04 encaixou 27 milhões de euros, numa caminhada que levou os dragões, então orientados por José Mourinho, ao título europeu após uma vitória por 3-0 diante do Mónaco na final realizada em Gelsenkirchen.

Até ao momento, a SAD benfiquista tem já garantidos 22,5 milhões de euros, graças aos 12 milhões pela participação na fase de grupos, onde ganhou 5,5 milhões pelas três vitórias e um empate e ainda 5,5 milhões de euros pela presença nos oitavos-de-final. Se hoje ultrapassarem o Zenit, os encarnados embolsam mais seis milhões de euros. É bom lembrar que ao valor final arrecadado pelo Benfica irão acrescer as verbas, ainda por determinar, do market pool, relativas aos direitos de transmissão televisiva dos seus jogos na Champions League.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG