Samaris recusou ofertas da China, Rússia e de Inglaterra

Médio grego teve propostas que duplicavam o seu salário, mas prefere esperar pelo final da temporada para definir o futuro

Andreas Samaris teve até ao momento três ofertas para deixar o Benfica nesta janela de mercado, mas, apurou o DN, rejeitou-as todas, apesar de a SAD benfiquista estar disposta a libertar o médio internacional grego de 27 anos, dado que existem várias soluções no plantel para o meio-campo. Samaris, porém, entende que este não é o melhor momento para mudar de ares, preferindo sair apenas no final da temporada.

À Luz começou por chegar uma proposta do Zenit, da Rússia. Falou-se inicialmente que o clube onde atuam os portugueses Neto e Danny ofereceu 20 milhões de euros pelo internacional helénico, mas segundo informações recolhidas pelo DN, os russos nunca passaram dos 10 milhões, valor idêntico ao que o Benfica pagou em 2014 quando recrutou Samaris ao Olympiacos.

O médio não chegou a ponderar esta possibilidade, até porque também a SAD do Benfica não estava disposta a vendê-lo por esta verba, dado que tinha outra oferta financeiramente mais vantajosa, da China, onde um emblema da I Divisão daquele país estava disposto a pagar 17 milhões (12 a pronto e cinco por objetivos). Ao Benfica agradava, mas Samaris recusou.

Chegaram também duas sondagens de Inglaterra, mas apenas o Sunderland, da II Liga inglesa, acabou por formalizar uma oferta ao jogador. Duplicava-lhe o salário (ganha 1,3 milhões/ano na Luz), mas nem isso serviu para convencer o médio grego.

Apesar de ser habitual suplente de Fejsa (foi titular frente ao Boavista devido à lesão do sérvio), o grego entende que o mercado de janeiro não é o momento certo para mudar de clube e fazer a melhor opção para a carreira. E foi também isto que Samaris transmitiu aos responsáveis encarnados. Poderia, de facto, hesitar perante uma oferta financeira "de outro mundo", mas a mesma ainda não chegou. Ou melhor, até chegou, a do Sunderland, mas aqui pesou o aspeto desportivo, pois o emblema luta para não descer.

Regulamentos travam Jiménez

O mexicano Raúl Jiménez esteve muito perto de rumar à China e ao Tianjin Quanjian. Quem o confirmou foi o dono do clube asiático, salientando que as novas regras que impedem a inscrição de mais do que três estrangeiros abortaram a transferência. "O clube tinha já preparado os contratos para Falcao e Raúl Jiménez. Tínhamos chegado a um acordo sobre os vencimentos e os prémios. Ambos deviam assinar connosco, mas os novos regulamentos obrigaram-nos a desistir", disse Shu Yuhui

O lateral-esquerdo espanhol Alejandro Grimaldo, entretanto, foi ontem operado em Madrid, pelo especialista catalão Pedro Guillén. O jogador foi alvo de uma intervenção a uma "fragilidade na parede abdominal" e só deverá regressar à competição em março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG