Rui Gomes da Silva está "a tentar linchar a direção", responde vice-presidente

Varandas Fernandes fala em ataques "feitos para aparecer na televisão", em resposta às críticas do ex-colega de direção

"Estive numa direção com o Dr. Rui Gomes da Silva e não vou comentar o que os ex-dirigentes têm dito sobre a atual direção, nem é o momento para o fazer. Mas se de facto existe essa visão sobre a atual direção do Benfica, há um momento próprio, um espaço próprio para o debate que são as eleições, daqui a dois anos. Esse debate pode ser feito nessa altura, não é estar de uma forma precipitada, com um visão fraca, fora de tempo, a tentar fazer linchamentos de colegas de direção. Nunca houve um ataque com cabeça, tronco e membros. São ataques que dá a ideia que são feitos para aparecer na televisão à noite. Não vou atrás disso, não comento isso de uma forma mais exaustiva e lamento", afirmou Varandas Fernandes, à rádio Antena 1.

Na segunda-feira à noite, na SIC Notícias, Rui Gomes da Silva criticou a atuação de Luís Filipe Vieira e da direção encarnada durante esta época, culpabilizando-os pelos resultados menos positivos e pela provável perda do título, que está a um ponto de ser conquistado pelo FC Porto. Então, o antigo vice-presidente do Benfica e atual comentador televisivo disse mesmo ter rompido com Vieira e assumiu que vai avaliar uma candidatura à presidência encarnada, abordando até a eventualidade de eleições antecipadas.

Varandas Fernandes respondeu esta terça-feira ao antigo colega de direção, para frisar que "o Benfica é um clube estável". "A estabilidade é um bem que preservamos muito e há eleições daqui a dois anos. Esse será o local e o tempo próprios para se debater. Agora antes do final do campeonato, vamos disputar um jogo importantíssimo no sábado em Alvalade e estamos a tentar linchar uma direção ou insinuar que a direção esteve mais ou menos calada... Não me parece relevante e lamento esse tipo de desabafos", referiu o atual vice-presidente, que defendeu ainda Luís Filipe Vieira das críticas recebidas após a derrota com o Tondela.

"É injusto porque se trata de um presidente que tanto tem trabalhado em prol do clube, que tantas horas tem dedicado ao clube, como toda a estrutura e todos os órgãos sociais. É injusto! Não se pode analisar as coisas de uma forma tão emotiva. O futebol é emotivo, mas acho que é injusto", considerou, fazendo questão de salvaguardar também a posição do treinador Rui Vitória: "É o treinador do Benfica e não nos podemos esquecer que é bicampeão nacional. Tem feito um trabalho extraordinário, sempre foi muito respeitado no clube, como ele sempre respeitou todos os órgãos sociais do Benfica. Não sei se Luís Filipe Vieira vai optar ou não por outro. O que sei é que temos uma grande satisfação por ele ser o nosso treinador. Muitas vezes as coisas podem ser postas em causa, mas neste momento não está minimamente em causa a posição do treinador."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG