Jonas em risco também para o Estoril

Avançado brasileiro continua indisponível na fase decisiva da temporada, devido à lombalgia que o afastou de jogos com V. Setúbal e FC Porto

A ausência de Jonas é uma preocupação para os encarnados, que estão privados do seu melhor marcador e jogador mais influente na fase final do campeonato.

O brasileiro continua em recuperação da lombalgia que o afetou no aquecimento do jogo no Bonfim e o excluiu não só dessa partida com o V. Setúbal como do clássico do último domingo com o FC Porto, onde mais uma vez nem no banco esteve.

A utilização do avançado na visita ao Estoril, na próxima jornada, está também em risco. A confirmar-se, será o terceiro jogo consecutivo sem o brasileiro para o técnico Rui Vitória nesta altura de decisões na luta pelo título. Nesta temporada é a primeira vez que o jogador, de 34 anos, falha duas partidas consecutivas por lesão, depois de na época passada ter tido um longo período de ausência devido a uma infeção.

Sem Jonas, deverá manter-se o mexicano Raul Jimenez na frente de ataque.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.