Presidente do tetra aproxima-se do trono de Borges Coutinho

Luís Filipe Vieira entrou na história do Benfica ao tornar-se no presidente que liderou os 'encarnados' ao inédito tetracampeonato de futebol, tendo dado mais um passo para se tornar no líder com mais campeonatos arrecadados no clube.

O 36.º título nacional arrebatado hoje pelas 'águias' foi o sexto de Vieira à frente dos destinos do clube, depois das conquistas de 2004/05, 2009/10, 2013/14, 2014/15 e 2015/16, e deu força à hegemonia que o clube da Luz recuperou em Portugal.

O presidente com mais anos à frente do Benfica, desde que foi eleito pela primeira vez em outubro de 2003, chega ao inédito sucesso de 'mãos dadas' com Rui Vitória, que foi a sua aposta para substituir Jorge Jesus, em 2015.

Com o título agora alcançado, Vieira ultrapassou na 'galeria' nomes como Augusto Júnior, Maurício Vieira de Brito ou João Santos, e ficou a apenas um de igualar o dirigente 'encarnado' com mais campeonatos: Borges Coutinho, que somou sete.

Aos seis campeonatos na 'era Vieira', somam-se ainda duas Taças de Portugal, sete Taças da Liga e três Supertaças Cândido de Oliveira, que elevam para 18 o número de troféus do atual presidente, que, neste período, ainda viu o Benfica chegar a duas finais europeias - da Liga Europa - em 2013 e 2014, ambas perdidas para Chelsea e Sevilha, respetivamente.

Contudo, o líder benfiquista poderá ambicionar chegar às duas dezenas de troféus dentro de poucos meses, caso o Benfica vença a Taça de Portugal, dentro de duas semanas, e a Supertaça, em agosto, em ambas as ocasiões perante o Vitória de Guimarães.

Certo é que Luis Filipe Vieira terá sempre lugar na secular história do Benfica, face ao seu papel na recuperação financeira e da credibilidade do clube e também em dotá-lo de estruturas modernas, com novo Estádio, para o Euro2004, pavilhões, piscinas e um centro de estágio que já começou a dar frutos na formação.

Renato Sanches e Gonçalo Guedes são os mais recentes casos de sucesso da formação benfiquista - uma das 'bandeiras' de sempre do presidente - cujas 'pisadas' deverão seguidas, em breve, por nomes como Nélson Semedo ou Lindelof.

Entre muitos outros projetos de Vieira destacam-se a Fundação Benfica, o Museu Cosme Damião, onde pode ser revista a história do clube, e a BTV, que 'furou' o monopólio da Olivedesportos e passou a transmitir os jogos caseiros do clube na I Liga.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.