Benfica na final da Taça Challenge, à espera do ABC

Encarnados venceram na Noruega. ABC tenta este domingo, em Praga, garantir uma final 100% portuguesa

O Benfica apurou-se este sábado para a final da Taça Challenge de andebol ao vencer por 29-27 o Fyllingen Bergen, na Noruega, onde defendia uma vantagem de 13 golos conquistada em Lisboa (35-22).

Depois de ter falhado a conquista da Taça Challenge em 2010/11, na final perdida para os sérvios do Partizan, o Benfica volta a marcar presença na decisão do troféu, onde pode encontrar a formação do ABC de Braga, numa inédita final lusa.

A formação 'encarnada' aguarda agora pelo adversário que sairá do embate de domingo entre o ABC de Braga e o Dukla de Praga, referente à segunda 'mão' das meias-finais, na República Checa, onde os minhotos defendem uma magra vantagem de um golo (34-33).

A acontecer uma final da Taça Challenge entre Benfica e ABC esta seria a primeira vez na modalidade, depois de já se terem decididos titulos europeus entre equipas lusas no futebol e no hóquei em patins.

O Benfica chega à final da Taça Challenge moralizado pela conquista da Taça de Portugal e de ter afastado o cronico campeão nacional FC Porto nas meias-finais do 'play-off' do título.

"Sabíamos que íamos defrontar uma equipa muito forte e, apesar da vantagem que levávamos, estivemos muito bem, apesar de uma primeira parte em que podíamos ter feito melhor", reconheceu aos canais do clube o treinador Mariano Ortega.

Ainda de acordo com Mariano Ortega, o Benfica fez uma grande segunda parte, muito concentrado, quer defensiva quer ofensivamente e obteve uma vitória justa pelo que todo o grupo está de parabéns.

O Benfica alinhou de início com Hugo Figueira (guarda-redes), João Pais, Elledy Semedo, Tiago Pereira, Javier Borragán, Davide Carvalho e Paulo Moreno.

Depois de ao intervalo se registar um resultado de 14-11 favorável aos anfitriões, na segunda metade os comandados de Mariano Ortega mostraram a sua superioridade em campo e venceram, por 29-27.

Javier Borragán e Augusto Aranda, com quatro golos cada, foram os principais marcadores da formação 'encarnada'.

Por parte da formação norueguesa, o destaque vai para o poder de concretização de Julius Lindskog Andersson, que foi o melhor marcado do encontro, com sete golos, seguido de René Hvidsten e Andre Lunde, ambos com cinco.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG