Vieira: "Parabéns ao Sporting pelo que nos obrigaram a fazer"

Milhares de adeptos receberam a equipa que se sagrou campeã nacional na Câmara Municipal de Lisboa

Depois da festa no Marquês de Pombal, a comitiva do Benfica deslocou-se neste final de tarde à Câmara Municipal de Lisboa, uma tradição que acontece sempre que uma equipa da cidade se sagra campeã nacional. Durante o percurso até à Praça do Município, feito de autocarro, a comitiva foi sendo saudada pelos adeptos.

Presidente, dirigentes, jogadores e técnicos foram recebidos nos Paços do Concelho pelo presidente Fernando Medina, que saudou os campeões: "Quero, em vosso nome, saudar todos os dirigentes e todo o plantel do Benfica, bem como todos os adeptos que, em todo o Mundo, fazem o Benfica. Parabéns Benfica. O campeão voltou".

"Conseguir superar-se desta forma depois dos problemas e das dificuldades é digno. Nunca atirou a toalha ao chão e mostrou que a união faz a força e que essa união foi a força do Benfica. A sintonia entre os 11 em campo e a família benfiquista foi uma marca deste campeonato", prosseguiu Medina, lembrando antigas glórias do clube: "Acabam de escrever mais uma página de glória no clube de Eusébio, Águas, Coluna, Shéu, entre outros. Agora é o clube de Jonas, Luisão. Mas também de Rui Vitória. Como poucos, viveu os extremos que são a marca do futebol. Conseguiu construir o seu caminho de vitória."

"Caro Luís Filipe Vieira, vencer três campeonatos seguidos é prova de maturidade e consistência. O Benfica rejuvenesceu o plantel e continuou a ganhar. Não há grandes vencedores sem grandes adversários. O Sporting foi um grande adversário e merece uma palavra de reconhecimento. Esta rivalidade deste ano é saudável para Lisboa, que a saúda. A par de Lisboa, só Madrid e Londres têm dois clubes com acesso direto à Liga dos Campeões", concluiu o líder camarário.

Vieira elogia Vitória e... o Sporting

Depois de Medina, foi a vez de Luís Filipe Vieira discursar. "Agradeço as palavras e por reconhecer os clubes que honram Lisboa e o futebol português. A gratidão é um dever e o Benfica é grato ao presidente e a toda a vereação. Mas se é verdade que o Benfica nasceu em Lisboa, não é menos verdade que o Benfica é do país e do mundo. É um clube do norte, do centro e do sul", começou por referir Vieira.

No seu discurso, o presidente do Benfica fez questão de fazer um elogio especial. "Quero destacar entre todos um. Um homem de caráter, competente e comprometido com o clube, que é o Rui Vitória", referiu, prosseguindo: "Uma palavra para quem tanto valorizou este título. No futebol, quanto mais forte for a concorrência, melhor para todos. Mais competitiva é a Liga e o futebol português. Parabéns ao Sporting, a todos os seus adeptos e sócios, que devem ter orgulho pelo que fizeram e pelo que nos obrigaram a fazer. Foi sem qualquer dúvida um dos campeonatos mais competitivos dos últimos anos."

Depois, os jogadores foram até ao varandim saudar e mostrar a taça aos adeptos, saltando e cantando e filmando a festa com os respetivos telemóveis.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.